Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Famílias Romani, Giosa e Pinardi

| 04/10/2014 | 20:51

Família Romani – Em setembro de 1924, Erina Diodatti Romani saiu da região da Toscana e imigrou para o Brasil com os seis filhos: Lina, Giovani Luigi, Giusepe, Georgina, Humberto e Pietro Filho. Erina ficara viúva de Pietro Romani há pouco tempo e decidiu buscar uma vida melhor do outro lado do atlântico.

Os Romani foram morar no Brás, em São Paulo. Pouco tempo depois, os irmãos Giovani Luigi, Giusepe e Georgina, mudaram-se para Jundiaí e tornaram-se comerciantes. Eles montaram o açougue São Jorge, no Anhangabaú, e o hotel Jundiaí, no Centro da cidade. Pedro Romani, que encaminhou a história da família para o programa Italia Canta da Rádio Difusora, é casado com Matilde de Lima, com quem tem três filhos: Luiz Antônio, Márcio e Adriana.

Pedro trabalhou 47 anos no açougue São Jorge e hoje está aposentado. Os Romani também foram donos dos hotéis Rosário e Marabá e do bar Cometa, em frente à Praça Governador Pedro de Toledo. Os descendentes de Erina Diodati e Pietro Romani estão espalhados por Jundiaí, são Paulo, São José do Rio Preto e Bragança Paulista. Nesta cidade, Gilberto Romani se elegeu vereador.

Família Giosa – Laviero Salvatore Giosa chegou ao Brasil em 1959. Ele era da cidade de Tito, na Província de Potenza. Parentes de Laviero já moravam em Jundiaí. Aqui, ele foi morar em uma pensão da rua Baronesa do Japi e trabalhar no restaurante do tio, Ângelo.

Logo depois foi trabalhar na Andrade Latorre e começou a estudar para torneiro mecânico, no Senai. Em 1975, tornou-se encarregado do setor de máquinas da mesma empresa e comprou uma casa na rua Siqueira de Morais.

O imigrante casou com Assunta Razera, na igreja da Colônia. Este casal teve dois filhos: Antonio Carlos e Juliano, que é casado com Viviani Laviero, com quem tem dois filhos: Kaike e Amanda, com 5 e 1 ano, respectivamente. A história da família Giosa foi contada por Juliano.

Família Pinardi – No final do século 19, Gaetano Pinardi resolveu deixar a Comuni de Curtatone, província de Mantova, na Itália, e quando chegou ao Brasil – mais precisamente na Hospedaria do Imigrante -, foi levado a Itupeva, onde passou a trabalhar na Fazenda Monte Serrat, rica em produção de café.

Após aproximadamente 15 anos, foi trabalhar na Fazenda Santa Bárbara, em Monbuca, que ficava próxima a Capivari. Em tal lugarejo, conheceu Pasqua Tereza Tomasetti, também italiana, vindo da Comuni de Lavagno, província de Verona, e, depois de pouco tempo de namoro, eles se casaram. Da união tiveram os seguintes filhos: Duzolina, Cesira, Cecília, Augusto, Osvaldo, Orlando, Itália e Euclides.

Um dos filhos do casal, Augusto Pinardi, casou-se em 6 de setembro de 1941, em Monbuca, com Matilde Roveri, filha de um poderoso fazendeiro chamado Antônio Roveri. Augusto e sua esposa deixaram Monbuca e vieram para Jundiaí, porque não estava mais dando para trabalhar na roça. Aqui, foi residir em Monte Serrat e conseguiu emprego na Prefeitura de Jundiaí e ali ficou trabalhando como “conserveiro” de estrada, até se aposentar.

Augusto e Mathilde Roveri tiveram seis filhos: José, Irineu, Maria Lúcia, Tereza, Vicente e Cláudio. O casal Cláudio e Eunice da Silva tem três filhos: Cláudio César, Emerson Roberto e Fábio Rodrigo. Todos possuem cidadania italiana. No último mês de abril, Cláudio e sua esposa, além do filho Emerson, viajaram para a Itália, onde viram a canonização do papa João Paulo II e João XXII, e depois ainda conheceram Milão.


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/familias-romani-giosa-e-pinardi/

Os comentários estão desativados.

Desenvolvido por CIJUN