Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Febre Amarela: doses da vacina estão sendo aplicadas nas UBSs

Thiago Avallone | 17/01/2020 | 05:00

A suspeita de dois casos de febre amarela em Sorocaba desperta a atenção nas autoridades em todo o Estado para um possível surto. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde, pelo menos 38 macacos morreram por febre amarela entre julho do ano passado e janeiro deste ano.

A morte dos animais serve como alerta de que a doença pode voltar a afetar os moradores da região. Em Jundiaí, de acordo com informações da Unidade de Vigilância de Zoonoses (UVZ), órgão da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), apesar de não haver registro de morte em humanos no ano passado, não existe a necessidade de efetuar ações de bloqueio, porém os órgãos de saúde farão vigilância mais efetiva este ano.

Segundo explica o gerente da UVZ, Carlos Ozahata, quando um macaco é encontrado morto, é coletado material genético para um diagnóstico mais preciso. “Desde 2017, quando ocorreu o surto de macacos positivos, não encontramos macacos mortos devido à febre amarela no município”, explica.
A orientação da UVZ e da Unidade de Vigilância Epidemiológica (UVE) é que as pessoas não imunizadas no ano passado procurem por uma unidade de saúde. “É importante que a população se informe em que dia sua unidade está fazendo a vacinação contra febre amarela”, alerta.

Desde o ano passado, o Ministério da Saúde indica uma dose de reforço para as crianças que foram vacinadas antes dos 5 anos. O mesmo vale para quem tem mais que 5 anos e tenha sido vacinado antes desta idade.

A DOENÇA
A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus transmitido por mosquitos vetores, e possui dois ciclos de transmissão: silvestre (quando há transmissão em área rural ou de floresta) e urbano. O vírus é transmitido pela picada dos mosquitos transmissores infectados e não há transmissão direta de pessoa a pessoa.
Trata de uma doença de notificação compulsória imediata, ou seja, todo evento suspeito (tanto morte de primatas não humanos, quanto casos humanos com sintomatologia compatível) deve ser prontamente comunicado, em até 24 horas após a suspeita inicial, às autoridades locais competentes pela via mais rápida (telefone, fax, e-mail, etc). As autoridades estaduais de saúde cabe notificar os eventos de febre amarela suspeitos ao MS.

 


Leia mais sobre |
Thiago Avallone
Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/febre-amarela-doses-da-vacina-estao-sendo-aplicadas-nas-ubss/
Desenvolvido por CIJUN