Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Fim de ano atrai novos comércios em Jundiaí

Guilherme Barros | 08/11/2019 | 05:00

O fim do ano é um período propício para quem deseja abrir um negócio. O movimento é observado pelas ruas da cidade, com empresários que aproveitam a época de compras e festas para aumentar o faturamento e garantir que a marca seja lembrada no começo do ano seguinte, época em que os negócios tendem a diminuir.

É o caso da estilista Tânia Dantas. Ela já trabalha na área há mais de 20 anos. Veio de Vitória, no Espírito Santo, e escolheu Jundiaí para morar e começar o trabalho de corte e costura na sua própria casa. O negócio cresceu e a profissional já sente no bolso a tomada de decisão e o aumento da clientela.

“O lugar que eu estava era muito afastado do Centro e eu acabava perdendo a clientela por isso. Aqui é bem mais acessível e estou contente com o lugar”, comemora. A microempresa está instalada atualmente na rua Engenheiro Monlevade.

O empresário Rogério Vieira, de 46 anos, aproveitou a onda para trocar de ponto, visando maior faturamento. Recentemente, aproveitou um espaço na avenida 9 de julho para instalar o empreendimento visando atrair o público. “Apesar de a avenida já contar com uma gama de bares, meu movimento aumentou. Têm público para todo mundo. A dificuldade é fazer com que o jundiaiense aceite o conceito que a gente apresenta”, diz, referindo–se à modalidade do trabalho. Ele oferece um rodízio de 12 cervejas artesanais.

O empresário do ramo alimentício Paulo Costa se prepara para inaugurar sua sétima unidade de franquia, ainda neste mês. Desde 1997, quando inaugurada a primeira loja de uma grande franquia de lanches, ele destaca não apenas a tendência, mas também a oportunidade da geração de empregos.

“Serão 45 vagas diretas, e pretendemos ampliar este número para 60 nos próximos anos”, enfatiza. “No fim do ano, as pessoas tendem a ficar mais otimistas e isso se reflete no consumo”, continua.

Todos os aspectos são observados na hora de finalizar a instalação. “Desde o estudo ambiental até o impacto do trânsito. Hoje estamos apostando no fluxo no entorno do bairro”, finaliza, contando os dias para a inauguração, prevista para dia 26, na avenida 14 de dezembro.

Os números mostram um aumento significativo de abertura de empresas em Jundiaí, sejam elas de grande porte ou mesmo microempreendedores.

Em 2018, até outubro, 2.543 empresas, deduzindo aberturas e cancelamentos, foram abertas na cidade. Até outubro deste ano, foram 3.576, um aumento de real de 1.033 unidades. Os números incluem microempreendedores individuais (MEIs).

“É um número importante. Em uma análise minuciosa, são várias respostas que atraem novas empresas. O microempreendedor individual abre o estabelecimento por conta da retomada lenta de empregos. Ele precisa pagar as contas de alguma maneira. A gente nota também que o empreendedorismo veio para ficar. Já a vinda de grandes empresas se dá pelo fato da estrutura que a cidade oferece. Os índices econômicos e a qualidade de vida que a cidade oferece também é destaque”, reforça o diretor de Departamento de Planejamento, Gestão e Finanças, José Roberto Pellizzer.

 


Leia mais sobre |
Guilherme Barros
Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/fim-de-ano-atrai-novos-comercios-em-jundiai/
Desenvolvido por CIJUN