Jundiaí

GAV vai triplicar voluntários para evitar aumento de suicídio

2014-07-19_20-19-28_1
Crédito: Reprodução/Internet

Pelo menos 28 casos de suicídio aconteceram desde o início deste ano, em Jundiaí. O número alarmante foi um dos motivos para que o Grupo de Apoio à Vida (GAV) buscasse novos voluntários.

Neste sábado,19, um grupo de 20 pessoas começou a fazer o curso, que continua hoje. “Nossa intenção é ampliar o atendimento para que as pessoas que precisam tenham alguém com quem conversar em qualquer hora do dia”, explica uma das voluntárias, a escritora Júlia Heimann.

O dado preocupante é resultado de uma pesquisa, informal, feita por Júlia. “No começo do ano alguém que eu conhecia se suicidou. Ao ligar no Velório Municipal para perguntar o horário do funeral, um funcionário me disse que só naquela noite três jovens haviam tirado a própria vida. Isso me deixou abismada e começamos a procurar ajudar ainda mais”, conta. 

O que mais assusta a voluntária é a idade dessas vítimas fatais. “Em Jundiaí, muitos jovens cometem suicídio, infelizmente. Nós recebemos muitas ligações nessa faixa etária”, conta.

O GAV oferece atendimento telefônico, presencial e por e-mail para quem quer um ouvido amigo. “Nossa missão é apenas ouvir, sem jamais criticar, o que a pessoa tem a dizer. Muitos se sentem sozinhos, não têm com quem desabafar. Acredito que a partir do momento em que nos dispomos a ouvir, estamos ajudando e quem sabe até evitando uma tragédia.”

Júlia informa que os interessados em trabalhar como voluntários no GAV podem comparecer hoje ao curso, no Centro das Artes, das 9h às 12h. O convite se estende, ainda, a quem não esteve presente na aula de ontem. “Nós faremos uma revisão do que foi passado ontem, o conteúdo teórico. E hoje aplicaremos algo mais prático.”


Notícias relevantes: