Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Gestação e parto de bichos de estimação surpreendem donos

DANIELE SILVA - dsilva@jj.com.br | 05/03/2018 | 05:20

Necessidade de companhia ou até mesmo de um ombro amigo levam pessoas a adotarem um bichinho de estimação. A adoção requer um conhecimento prévio a respeito do animal escolhido, que vão desde os hábitos alimentares, até o espaço adequado. Entretanto, por mais que se conheça o bichinho, há sempre uma questão que deixa os donos inquietos: como auxiliar na gestação e no parto do animal`, principalmente quando se é pego de surpresa?

O psicólogo Marcelo passou por apuros com o parto de sua gatinha Mel e teve de recorrer a ajuda veterinária. Foto: Alessandro Rosman.

O psicólogo Marcelo passou por apuros com o parto de sua gatinha Mel e teve de recorrer a ajuda veterinária. Foto: Alessandro Rosman.

O psicólogo Marcelo Araújo, de 30 anos, passou por uma situação inusitada no último mês. Dono de Mel, uma gatinha persa de um ano, foi pego desprevenido pelo parto do animal, que gerou quatro filhotes – um morto. Ele comenta que dias antes do nascimento dos gatinhos, Mel não se alimentava bem e que, diferente do seu jeito solitário, andava carente demais. “Percebi que algo estava errado, porque ela é bem reservada, mas nunca imaginei que Mel estaria prenha. Foi um susto tremendo”, brinca. Marcelo afirma que no momento que percebeu que Mel estava em trabalho de parto, não sabia como proceder e que seu primeiro instinto foi entrar em contato com um profissional. “No calor do momento liguei para a veterinária, que me acalmou e me instruiu, mas já não era mais preciso já que a Mel já havia feito tudo sozinha”, explica.

A veterinária Carmen Pierobon mostra dicas para gestação de cães e gatos. Foto: Alessandro Rosman

A veterinária Carmen Pierobon mostra dicas para gestação de cães e gatos. Foto: Alessandro Rosman

Mãe pela segunda vez

Dona da gatinha Lulu, de dois anos, Simone Pereira, de 43 anos, passou por uma experiência semelhante a de Marcelo. Com um ano de idade, Lulu pariu sete filhotes e deixou a dona em total desespero. “Não havia castrado a Lulu e tinha ciência que isso poderia acontecer, mas ainda assim fiquei bem assustada com a gravidez dela. No dia do parto bateu o desespero, mas era o momento dela então tentei deixá-la o mais confortável possível”, comenta.  Em junho do ano passado, Lulu teve a segunda ninhada, mas dessa vez contou com a ajuda da dona. “Acompanhei o procedimento todo, a auxiliando quando foi preciso. Foi maravilhoso”, afirma ela.

Cuidados e necessidades

Segundo a veterinária Carmen Pierobon, de 62 anos, a atenção com a alimentação e a hidratação devem ser redobradas durante o pouco mais de dois meses da gestação das cadelas e gatas. “É fundamental que a fêmea se alimente regularmente para se manter forte e saudável e ingira líquidos com frequência, principalmente no dia do parto, já que há uma perda grande de água”.

Simone Pereira superou o medo e auxiliou a gata Lulu na segunda ninhada. Foto: Alessandro Rosman.

Simone Pereira superou o medo e auxiliou a gata Lulu na segunda ninhada. Foto: Alessandro Rosman.

No dia do parto o desespero não é a saída. O ideal é que se mantenha a calma e entre em contato com um médico veterinário de confiança para prestar auxílio. Além disso, é preciso destinar um espaço confortável para a fêmea e os filhotes repousarem. “Há pessoas que estão familiarizadas com o procedimento de ter ninhadas, enquanto outras não. De qualquer maneira contar com o apoio de um profissional é a melhor maneira de garantir a saúde e o bem estar da mãe e dos filhotes”, explica a veterinária. Nos dias posteriores ao parto o acompanhamento dos filhotinhos com um veterinário deve ser feito para que se estabeleça uma alimentação adequada voltada para o crescimento ósseo do animal.


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/gestacao-e-parto-de-bichos-de-estimacao-surpreendem-donos/
Desenvolvido por CIJUN