Jundiaí

Em Jundiaí, mais de 6 mil famílias receberão auxílio alimentar


T_programa_seguranca_alimentar_familias_vulneraveis-100 (1)_Easy-Resize.com
Crédito: Reprodução/Internet
Por meio do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus (CEC), o prefeito Luiz Fernando Machado anunciou a implementação do Plano de Segurança Alimentar para Famílias Vulneráveis. O município dará, até o final do ano, 53.216 cestas básicas a mais de seis mil famílias, sendo 5.213 cadastradas em programas sociais. O anúncio foi feito na tarde desta quinta-feira (23) pelas redes sociais com a presença da presidente do Fundo Social de Solidariedade (Funss) Vanessa Machado e da gestora da Unidade de Gestão de Assistência e Desenvolvimento Social (UGADS), Nádia Taffarelo. De acordo com o prefeito Luiz Fernando Machado, a ação pretende minimizar os impactos sociais causados pelo coronavírus. “Com o plano, garantimos a segurança alimentar e a dignidade das famílias, por meio da articulação e parceria com a iniciativa privada e a sociedade, na medida em que realizam as doações e os serviços públicos fazem a recepção e a distribuição”, ressalta. Para Nádia Taffarello, o amparo às pessoas em estado de vulnerabilidade é imprescindível. “A prioridade, neste momento, são as famílias cadastradas no Cadastro Único e que recebem o Bolsa Família, ou seja, com renda inferior a R$ 178 per capita”, explica. Dentre as 5.213 famílias beneficiadas, 4.754 recebem Bolsa Família e, 66,6% estão em condições de extrema pobreza, com renda per capita de até R$ 89. As outras 1.587 famílias, que representam 33,4% dos beneficiados, também são munícipes em condições de pobreza, com renda per capita entre R$ 89 e R$ 178 mensais. Além disso, estima-se que mil novas famílias não inscritas em cadastros sociais recebam este benefício com prioridade aos casos emergenciais, que são os desempregados e os trabalhadores informais que tiveram que pausar suas atividades em virtude da pandemia. Ainda de acordo com o prefeito, a ampliação da distribuição de alimentos se dará de acordo com a necessidade da população, com ou sem o avanço da crise. “Avaliaremos a possibilidade de acréscimo de pessoas beneficiadas à medida que observarmos as consequências na cidade e assim faremos tudo o que for possível por essas famílias sempre com o intuito de prover a segurança alimentar, segundo estabelecido pela Organização Mundial da Saúde", ressalta.   POR ETAPAS O trabalho será divido em quatro etapas. A primeira é a ampliação da arrecadação de alimentos. A ação passará a ser feita duas vezes por semana no Funss para que a capacidade da demanda seja suprida. A segunda etapa consiste no armazenamento adequado dos mantimentos arrecadados, sob a responsabilidade da Unidade de Gestão de Administração e Gestão de Pessoas (UGAGP). Em seguida, entra em ação a terceira etapa, que consiste na efetiva distribuição dos alimentos. Inicialmente será realizada a entrega domiciliar nos principais focos de vulnerabilidade para evitar o descolamento do público. Contudo, haverá ainda oito pontos fixos para a retirada dos alimento, sendo seis em Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) e dois pontos de apoio cedidos por parceiros da ação. Haverá ainda a busca ativa por novas famílias necessitadas e o monitoramento para garantir que recebam o auxílio àqueles que realmente estejam necessitados. A presidente do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional de Jundiaí (Comsea), Maria Rosângela Moretti, ressalta a importância da adesão ao auxílio com consciência. “A segurança alimentar se preocupa em atender a população com critérios dentro de um programa e com a proposta de atender a sociedade civil. Estamos em um momento de grande vulnerabilidade e as pessoas naturalmente vão atrás das primeiras necessidades", pontua.   DOAÇÕES Além da arrecadação ativa, o município também tem recebido doações de instituições privadas. O Tauste Supermercados doou 10 mil cestas básicas. A rede de Supermercados Boa encaminhará alimentos não perecíveis equivalentes a sete mil cestas básicas para a distribuição. Os interessados em contribuir podem entrar em contato com o Funss pelo telefone (11) 4521-2929.  

Notícias relevantes: