Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Grupos de foliões se preparam para o Sandi

COLABORAÇÃO DE MARIANA CHECONI | 28/02/2019 | 05:04

De carriolas a adereços, os foliões de Jundiaí usam da criatividade e se preparam para o bloco de rua mais tradicional de Jundiaí, o Refogados do Sandi, que sai pelo Centro da cidade nessa sexta-feira (01), das 16h às 20h, com concentração na Praça Ruy Barbosa.

Eduardo Xavier (Piolho), fundador do “Bloco da Carriola” conta que a ideia surgiu em 2014, por conta de uma brincadeira entre amigos. “O bloco da carriola tem esse nome porque nós estávamos em cerca de 15 pessoas e levamos uma carriola cheia de bebidas para curtir o Refogados do Sandi”, afirma. A ideia fez tanto sucesso que no ano seguinte o grupo contava com 30 pessoas. “A partir disso, nós nos prontificamos a fazer abadás para o grupo todo. Hoje fazemos de 80 a 100 unidades por ano”, complementa.

Eduardo diz que o grupo participa de quase todos os blocos de Jundiaí para se divertir. Especialmente no Refogados do Sandi, eles vão por amor. “O Sandi foi nosso primeiro bloco e para nós é uma tradição e um orgulho participar dele todos os anos”, afirma. O bloco da carriola não é um exclusivo, segundo Eduardo, é um bloco que frequenta todos os outros. Os foliões gastam R$30 por abadá e podem customizá-los da maneira que quiserem.

Esse ano, eles investiram em um tema importante, o uso de drogas. Na parte de trás dos abadás está escrita a frase “Dependência química não é brincadeira, é doença”.

Outro grupo que todos os anos marca presença no Refogado é o Foliões do Toa a Toa. Simone Ferreira Caparelli conta que nem todos os integrantes conseguem comparecer no Sandi. “Somos em 130 integrantes no total porém, cerca de 70 pessoas conseguem ir para a rua por conta do dia e do horário que ele sai”, afirma. Os foliões do Toa a Toa também investem em abadás com o nome do grupo e os adereços dão um complemento.

Folião
Nem todos os foliões saem para aproveitar os blocos de rua em grupos grandes. É o caso de Frederico Chanchencow Pontes Nogueira, 23 anos, que pretende participar da folia com alguns amigos, mas não fazem parte de um grupo específico. “Não tenho fantasia para esse Carnaval, mas vou usar alguns adereços”, diz Frederico, sobre a folia de sexta-feira. Além do Refogados do Sandi, ele afirma que vai participar de outros blocos da cidade.

Para Frederico, o melhor dessa época do ano é a alegria das pessoas. “O que eu mais gosto do Carnaval é a alegria. Ver as pessoas numa energia boa mesmo diante de tantas tragédias acontecendo. Gosto também da bateria, de ver as fantasias. De tudo num geral”, completa.

CARNAVAL REFOGADOS  FREDERICO CHANCVHENCOW POSTES NOGUEIRA


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/grupos-de-folioes-se-preparam-para-o-sandi/
Desenvolvido por CIJUN