Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Grupos terapêuticos das UBSs de Jundiaí ganham adeptos

DA REDAÇÃO | 14/04/2019 | 05:04

Tratar de uma doença não se resume a apenas tomar medicamentos. Tão importante quanto a medicação prescrita, é cuidar da saúde na integralidade. A dona de casa Maria Inês Moscostki, 69 anos, moradora no Jardim Esplanada, é usuária da Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro há vários anos. Desde que foi diagnosticada com ansiedade, em 2013, passou a fazer tratamento com medicamentos. “Por causa da ansiedade, desenvolvi hipertensão e tive de tomar remédio. O tratamento indicado pelo médico também incluiu a participação em grupo terapêutico da UBS, que foi o grande diferencial para mim. As discussões, as conversas e os debates propostos no grupo, auxiliaram a controlar a minha ansiedade. Hoje já não tomo medicação para a pressão”, conta a idosa, que além do grupo terapêutico, também participa de atividades como liangong e ginástica, todos oferecidos pela Atenção Básica, a partir do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF).
Os grupos terapêuticos são os espaços dedicados a este tipo de atendimento, oferecida pela Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), com o objetivo de estimular e promover a melhoria na qualidade de vida, inclusive com a possibilidade de redução na quantidade de medicações ministradas.
Disponíveis em toda a rede de Atenção Básica, com focos ou atividades diferentes, os 120 grupos são realizados por nutricionistas, psicólogos, terapeutas, enfermeiros e demais especialistas, para a atuação conjunta de forma a ampliar as ferramentas para o tratamento da população. “A prevenção é o principal objetivo do atendimento na atenção básica. Jundiaí conta com 33 UBSs, duas Novas UBSs e uma Clínica da Família, todas com ofertas de atividades adicionais para, não somente, atender quem está doente, como quem está buscando mudar os hábitos alimentares, de atividades físicas e de estimulação cognitiva. Investir na prevenção garante uma vida mais saudável”, explica o prefeito Luiz Fernando Machado.
O exemplo de sucesso obtido pela aposentada é resultado da participação no Grupo de Convívio, oferecido pela UBS Esplanada, que conta com aproximadamente 20 participantes, e é realizado há pouco mais de dois anos. De acordo com Elisa Cristina Siqueira, integrante do NASF II e uma das responsáveis pelo grupo, o trabalho tem garantido ótimos resultados. “O grupo é formado por pessoas heterogêneas, encaminhadas por necessidades diversas, com histórias diferentes e que, pela diversidade foi possível desenvolver um trabalho baseado em estudos acadêmicos e teorias consagradas, adequadas às necessidades dos participantes”, explica.
A terapeuta ocupacional explica que para unir o grupo foi utilizada a arte como início das discussões. “A partir das expressões artísticas, das mais diversas formas, foi possível estabelecer uma linha de conexão, ou trama, e os integrantes passaram a interagir, trocar experiências e se ajudar”, comenta.

Ofertas
A UGPS disponibiliza 120 grupos terapêuticos nas UBSs, Novas UBSs e Clínica da Família de Jundiaí para aproximadamente 1 mil pessoas, por semana. As atividades vão desde artesanato, convívio, gestantes, puericultura até as atividades físicas, meditação e Lian Gong – um dos mais procurados.
Para o gestor da UGPS, Tiago Texera, o cuidado básico da saúde tem como um dos principais pilares a prevenção às doenças e a promoção da saúde. “Como se consegue isso? Oferecendo atividades que mantenham o corpo e mente saudáveis. O bom atendimento da população deve, além de contar com o cuidado da doença, prevenir que ela não aconteça. Por isso, a administração investe na ampliação dos grupos e das atividades nas UBSs. A partir da implantação do conceito Nova UBSs, – que conta com o quiosque das práticas integrativas -, a oferta vem sendo ampliada e a procura por parte dos usuários segue o mesmo ritmo”, argumenta.

T_SAUDE


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/grupos-terapeuticos-das-ubss-de-jundiai-ganham-adeptos/
Desenvolvido por CIJUN