Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Hortas domésticas são alternativas para substituir o preço do mercado

COLABORAÇÃO DE MARIANA CHECONI | 01/05/2019 | 05:00

O preço das verduras nos mercados de Jundiaí está cada vez mais alto. O preço médio da alface, verdura mais consumida, varia de acordo com o tipo. Um pé está custando entre R$ 3,50 e R$ 5,50, dependendo do mercado. Uma alternativa para quem quer continuar consumindo esses alimentos ricos em nutrientes, mas não quer pagar muito caro são as hortas domésticas. Algumas pessoas plantam as verduras em suas casas ou terrenos ao lado e vendem os pés a preços mais baixos que os mercados tradicionais.

Jair Gomes Chaves é proprietário de uma horta doméstica localizada no bairro Engordadouro. Ele conta que vende diferentes tipos de verduras e legumes. “Aqui plantamos de tudo, brócolis, couve-flor, repolho, beterraba, agrião, alface de todos os tipos, cenoura. Por conta de muita chuva e calor, muitas morreram. Agora, com o tempo ficando mais estável e o frio chegando, a tendência é que a plantação cresça bonita e saudável”, comemora. Jair afirma que os preços variam de acordo com o alimento, mas nem se comparam ao mercado. “Algumas verduras como alface, rúcula, couve e almeirão custam R$ 2. Outros produtos saem um pouco mais caros, mas não passam de R$4. As pessoas vêm até aqui comprar por conta do preço e da qualidade das verduras”, ressalta.

Em busca de produtos mais saudáveis, e com preço bom, a família de Danielle Drezza começou a comprar as verduras em uma horta perto da casa onde moram. “O principal motivo foi para usar nos lanches do food truck da minha mãe. A intenção era oferecer sempre o melhor produto, e também o mais fresco para o cliente, já que na horta eles colhem as verduras na hora”, conta Danielle. “Depois que vimos a qualidade das verduras passamos a comprar para consumo próprio também. O principal motivo de termos trocado o mercado pelas hortas foi pela qualidade do produto e pelo preço, compensa bastante”, reforça a estudante.

SUSTENTABILIDADE
Além da qualidade dos produtos, as hortas domésticas estão dando lições de sustentabilidade e solidariedade. A Horta do Chico, localizada no Jardim Bonfliglioli, é exemplo disso. Administrada pelo aposentado Wladimir Salesi, em parceria com José Lino, a horta sempre conta com produtos frescos e livres de qualquer química.

O projeto começou com o senhor Chico, que nasceu em Pernambuco e veio para Jundiaí em busca de trabalho. “Ele começou com uma plantação pequena. Gostava de mexer com a terra. Teve que parar por causa de um câncer que afetou seu organismo. Desde então eu e meu parceiro, José Lino cuidamos da horta. É um prazer que eu tenho. Sou aposentado e não tinha nenhuma atividade. Com a horta ocupo meu tempo”, afirma Wladimir.

O aposentado conta que as pessoas vão até a horta em busca de produtos mais baratos que os oferecidos nos mercados tradicionais. “Nós vendemos os pés de verdura a R$3. Colhemos na hora, tudo sempre fresco. Além disso, só utilizamos terra, esterco e água”. afirma.

A dupla tem um projeto para o futuro, diz José Lino. Querem doar parte do lucro da horta para uma instituição. “Parte do dinheiro damos para o Chico. Principalmente para o tratamento dele. Nossa meta é fazer mais canteiros para plantar as verduras, assim que todos ficarem prontos queremos doar 5% das vendas para uma entidade aqui de Jundiaí que ajuda crianças”, conta. A Horta do Chico tem um instagram onde postam fotos do trabalho da dupla. Para quem quiser acompanhar, é só seguir @hortadochico.

HORTAS DE BAIRROS HORTA NO JARDIM BONFIGLIOLI JOSE LINO


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/hortas-domesticas-sao-alternativas-para-substituir-o-preco-do-mercado/
Desenvolvido por CIJUN