Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Hospital Regional de Jundiaí amplia em 34% número de cirurgias

NIZA SOUZA | 18/10/2018 | 06:00

Um ano após começar a operar com sua capacidade máxima, o Hospital Regional de Jundiaí ampliou em 34% o número de cirurgias. Além disso, desde julho deste ano o hospital, inicialmente idealizado para atender casos de baixa e média complexidades, também passou a realizar cirurgias cardíacas eletivas (agendadas), consideradas de alta complexidade. Segundo levantamento feito pela diretoria do hospital, a pedido da reportagem, de janeiro a setembro deste ano foram realizadas 8.558 cirurgias, ante 6.389 no mesmo período do ano passado. A maior demanda é de pacientes de Jundiaí, que representam 33% dos atendimentos.

Ainda de acordo com o levantamento, mais da metade (53%) dos pacientes atendidos no Regional faz parte do Aglomerado Urbano de Jundiaí (AUJ), composto ainda por Várzea Paulista, Itupeva, Jarinu, Campo Limpo Paulista, Cabreúva e Louveira. Ao todo, o Hospital Regional é referência para 1,2 milhão de habitantes de 40 municípios. O diretor técnico-médico do hospital, Adolfo Martin da Silva, lembra que em setembro de 2017 o Regional passou a operar com 120 leitos (até então eram 60) e seis salas cirúrgicas (antes eram cinco), completando sua capacidade total. E, em junho deste ano, foram inaugurados mais 6 leitos de UTI – agora são 16 no total -, o que possibilitou iniciar o projeto de cirurgia cardíaca. Com isso, o custeio do hospital passou de R$ 2,6 milhões para R$ 4 milhões mensais.

“Desde a inauguração o hospital realiza exames de cateterismo e angioplastia. Fizemos cinco mil até hoje. Mas tínhamos uma lacuna, pois alguns casos necessitavam de cirurgia de revascularização (ponte safena ou mamária), procedimento que não fazíamos aqui”, explica o diretor. Nesses casos, o paciente tinha de aguardar na fila de espera para a cirurgia na Unicamp. “Tivemos vários casos de pacientes que ficaram internados aqui até seis meses esperando. Mas em julho começamos a realizar as cirurgias cardíacas, completando o atendimento para esses pacientes.”

Pacientes como o aposentado Barsanunfo Aloisio Martins, de 70 anos, de Itatiba. Há dois meses ele teve fortes dores no peito e foi diagnosticado com angina do miocárdio. Ontem, ele passou pela cirurgia de revascularização. “Vou fazer três pontes de safena”, contou, minutos antes da cirurgia, ao lado da mulher, Maria Helena. “Se não tivesse a opção de fazer aqui, eu teria de esperar não sei quanto tempo na fila da Unicamp.” De julho até agora, o hospital realizou 21 cirurgias cardíacas. “Nossa meta é fazer oito por mês, algo em torno de 100 por ano”, destaca o diretor.

A ampliação do atendimento do Hospital Regional reflete diretamente no atendimento do Hospital São Vicente de Paulo. “Podemos dizer que o Regional equalizou as filas de cirurgias eletivas de Jundiaí”, destaca o gestor de Saúde do município, Tiago Texera. Segundo ele, o Regional desafogou a fila de cirurgias eletivas de média complexidade do São Vicente (hérnia, otorrino, varizes, pedra na vesícula, entre outras), liberando mais horas do centro cirúrgico para as cirurgias de alta complexidade, que é a vocação do São Vicente. “A médio prazo a gente espera que o Regional amplie a oferta de cirurgias eletivas de alta complexidade, especialmente a ortopédica, que é hoje a maior fila de espera do município”, comenta o gestor.

Foto: Rui Carlos

Foto: Rui Carlos


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/hospital-regional-de-jundiai-amplia-em-34-numero-de-cirurgias/
Desenvolvido por CIJUN