Jundiaí

Imigrantes fazem capacitação para inserção no mercado

T_haiti1
Crédito: Reprodução/Internet
Uma parceria entre Fundo Social de Solidariedade (Funss), Senac e Centro Scalabriano de Promoção ao Migrante (Cesprom) tem rendido bons frutos àqueles que vivem em situação de vulnerabilidade social. Literalmente com a mão na massa, os alunos desenvolvem as habilidades na prática com cursos de capacitação oferecidos pelo Funss. “Somente por meio do conhecimento e da geração de renda conseguiremos fortalecer as famílias e ajudá-las a resgatar a dignidade e a autoestima”, explica a presidente da entidade, Vanessa Machado. O exemplo é vivenciado pelo imigrante Anius Joseph, de 27 anos. Há um ano e meio no Brasil, o haitiano deixou a capital Porto Príncipe para uma espécie de intercâmbio no Brasil. Joseph deixou a esposa e um filho no país natal, e espera poder voltar em breve: “Só conheço meu filho por fotos e, com o curso, posso galgar mais oportunidades profissionais”, comenta o estudante de padaria, que já trabalha no setor em um supermercado de Jundiaí. De janeiro a outubro de 2019, o Fundo Social de Solidariedade Fundo Social disponibilizou 8.085.vagas para diversos cursos. Destas, 1.861 vagas foram descentralizadas. O número é superior à distribuição de vagas em 2018, quando 5.172 vagas gratuitas foram oferecidas em diferentes cursos. O curso de padaria dura aproximadamente quatro meses e meio e a formatura dos 12 imigrantes haitianos será em novembro de 2019.

Notícias relevantes: