Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Inovação e tecnologia ditam novos rumos à Escola Inovadora

DA REDAÇÃO | 07/04/2019 | 06:00

A realização da segunda edição do Science Days em Jundiaí, parceria entre prefeitura e Nasa e considerada a maior feira científica de todo o País, colocou em evidência a inovação na educação da rede municipal de ensino. Com a participação de milhares de estudantes, o evento, no Parque da Uva, é integrado ao programa Escola Inovadora, que reúne um conjunto de ações que buscam aprimorar o aprendizado – seja elas na formação de educadores, na busca por alternativas pedagógicas fora da grade normal do sistema, seja na reforma e manutenção das estruturas físicas de cada unidade. “Este é um momento novo na educação em Jundiaí, em que o planejamento e a responsabilidade caminham juntas à inovação pedagógica”, afirma o prefeito Luiz Fernando Machado (PSDB).

Como é sediar um evento como o Science Days, em parceria com a Nasa?
Esta foi a segunda edição do Science Days em nossa cidade, que contou com a presença de 20 mil estudantes em dois dias de evento no Parque da Uva, um sucesso absoluto. A edição em Jundiaí é a maior da América Latina e a maior feira de ciências de todo o Brasil. Mais do que o orgulho de recebermos um evento deste porte e importância é o fato de estarmos conseguindo agregar inovação ao nosso planejamento pedagógico e, por isto, o evento está ligado ao nosso programa “Escola Inovadora”. Eventos como o Science Days nos incentiva cada vez mais a investir em inovação pedagógica aos nossos estudantes.

De que forma o senhor avalia que o evento contribui com os estudantes da rede?
Nós acreditamos que a educação não pode apenas se desenvolver nas salas de aula, e com uma base curricular engessada. Ao levarmos nossos estudantes a um evento pedagógico fora da escola, já estamos dando um passo, imagine então um evento da Nasa sobre tecnologia e ciência. É o tipo de experiência que marca a vida inteira de um estudante, desperta o interesse pelo conhecimento e isso, sem dúvida, é o grande valor de ações como esta – mostrar aos nossos alunos as diversas oportunidades de conhecimento, abrir o leque de interesses e até dar novos caminhos para o futuro profissional de nossos estudantes.

Há outras novidades na educação?
O Science Days é uma inovação. Outra grande novidade é o Fab Lab, instalado no Complexo Argos em parceria com o Sesi, que é um laboratório de fabricação digital, o primeiro do estilo em todo o Brasil. Isso permitirá o intercâmbio de conhecimento entre nossos estudantes e os mais de mil laboratórios deste gênero espalhados por 30 países. Um projeto muito bonito e importante, tem o DNA da inovação pedagógica.

Este ano também tivemos a introdução do idioma italiano em algumas escolas. Em que isso pode contribuir na formação pedagógica?
Os estudantes também têm aulas de inglês a partir dos quatro anos. Além de a cultura italiana estar na própria história de Jundiaí, o ensino do idioma italiano também diz respeito a dar opções de ingresso num mercado de trabalho cada vez mais globalizado. O italiano é o quarto idioma mais estudado no mundo, não somente pela história, como pela potência econômica que representa. Acreditamos que um terceiro idioma sempre será importante a quem vai aprender. No mínimo, agrega mais cultura ao futuro cidadão. Na vida profissional, abre mais uma porta de busca na medida em que pode desenvolver no aluno o gosto pelo idioma e por uma cultura diferente.

O “Escola Inovadora” também tem ações relacionadas à estrutura física das escolas?
Sim, a qualidade do aprendizado está ligada também às condições estruturais das unidades. Até agora, 12 escolas foram totalmente reformadas. Uma das unidades que mais a comunidade cobrava intervenção é a Emeb Joaquim Candelário, que desde sua inauguração na década de 1970 poucas vezes recebeu reformas estruturais. Vamos iniciar a demolição do prédio para a construção de uma nova unidade. Transferimos alunos e professores a outro local no ano passado, e quando retornarem à escola terão um prédio muito mais moderno e bonito, com 14 salas de aula, quadra coberta, laboratórios, elevador, entre outros espaços.

A prefeitura mantém projeto de merenda nas escolas?
Sim, é uma ação que não tem volta, tanto pela importância no que diz respeito à qualidade nutricional, como pelo carinho que os estudantes envolvidos tomaram pelo projeto. Além de as escolas receberem refeições que contêm verduras e legumes orgânicos de nosso Vale Verde, que passou a operar com 15 mil metros quadrados, ampliamos para 63 escolas o projeto Horta Escolar. Ou seja, além da consciência do consumo nutritivo, nossas crianças adoram mexer com a terra, com o plantio de alimentos, com a colheita do que plantaram. É uma iniciativa fantástica, relativamente simples de realizar, mas muito significativa.

O senhor percebe mudança no aprendizado dos alunos?
Sem dúvida, e isso quem atesta não somos nós, é o Ministério da Educação. Todo este esforço da gestão, somado é claro à dedicação e amor de nossos educadores, já resultou em uma melhora significativa em nosso Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, o Ideb. Obtivemos nota 7,1, e assim já superamos a meta de 2021 projetada pelo MEC, que é de 7 pontos.

O senhor está pronto para mais cobranças na Educação?
Como levamos muito a sério a Educação em Jundiaí nem temos como temer cobranças. O Ideb, por exemplo, indica que estamos no caminho certo e por isso não recuaremos, muito pelo contrário, avançaremos mais. Este é um momento novo na educação em Jundiaí, em que o planejamento e a responsabilidade caminham juntas à inovação pedagógica. Assim como nossos educadores, nós todos amamos muito a Educação e acreditamos muito no potencial de nossa rede e de nossos estudantes. Ver a alegria de cada um deles em um evento como o Science Days, por exemplo, não tem preço para um gestor.

luiz fernando


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/inovacao-e-tecnologia-ditam-novos-rumos-a-escola-inovadora/
Desenvolvido por CIJUN