Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Jovem vítima de preconceito em Jundiaí, participou do programa de Fátima Bernardes

DA REDAÇÃO | 14/10/2019 | 11:46

Após grande repercussão do caso do garoto Gabriel Souza, estudante de Jornalismo, que foi visto como uma ameaça por alguns moradores enquanto fazia fotografias pelas ruas do bairro Eloy Chaves no começo da semana, jovem foi convidado para participar do programa de Fátima Bernardes na manhã desta segunda-feira.

Durante o programa Gabriel contou a sua história e conversou com a apresentadora e outros convidados sobre o tema preconceito.

O ator Rafael Zulu, que também participava do programa, deu sua opinião sobre o assunto: “Estou impressionado com isso. Tamanha maldade das pessoas. Ficou visível que é um menino educado. Com riqueza no diálogo. Sem maldade alguma. É muito serio quando a gente aponta para alguém.”

Gabriel explicou que tentou fazer boletim de ocorrência, mas não conseguiu.

“Tentamos e nos foi negado o boletim de ocorrência. Eles disseram que não tinha essa precisão, pois não tinha essa gravidade toda. Fomos registrar o boletim de ocorrência para deixar registrado, formalmente, o que estava acontecendo. Falaram que acabaria logo ali. Nós sabemos a proporção que uma fake News pode tomar”, declarou o jovem.

Algumas pessoas já se movimentavam desde semana passada para dar suporte e promover ações que possam amenizar a situação.

Relembrando

Fotos de Gabriel foram divulgadas em um grupo do bairro, dizendo que sua atitude era suspeita e o caso foi visto como racismo pela maioria da população.

O ex-vereador Paulo Malerba (PT), foi um dos primeiros a se manifestar a favor de Gabriel e contra a atitude preconceituosa dos moradores. “Sabemos bem que esse tipo de ‘mal entendido’, que considera certas pessoas ‘suspeitas’, é direcionado majoritariamente à população negra e pobre, e não são poucos os trágicos exemplos recentes em nosso país”, comentou em suas redes sociais.

Uma exposição fotográfica na biblioteca municipal para divulgar o trabalho feito por Gabriel também está sendo idealizada, com a ajuda da radialista Tainan Franco e de alguns parceiros.

Gabriel conta que tem recebido suporte de grupos como a Rede Jundiaí e da ativista Mariana Janeiro, e que pretende tomar atitudes em relação às pessoas responsáveis pelo caso. “Eu não desejo atacar ninguém, só quero que a justiça seja feita. Algumas das pessoas que divulgaram as imagens até fizeram algumas postagens para se retratar, mas a dimensão que as informações negativas sobre mim alcançaram foi muito maior. A Rede Jundiaí, por exemplo, é um grupo tem me dado total apoio”, afirma.

O vereador Antônio Carlos Albino (PSB) foi uma das pessoas que replicou as mensagens a respeito de Gabriel, e que foram vistas de forma preconceituosa. Ele cita a atual situação do bairro Eloy Chaves, que tem sofrido com frequentes assaltos a residências, e diz que os moradores dali têm vivido com medo. “O que as pessoas têm que entender é que não houve qualquer tipo de racismo ou preconceito, mas sim pânico das vítimas que tem sofridos diversos assaltos a suas residências. A mulher que fotografou é uma pessoa comum e ficou apavorada, pois já havia sido roubado uma casa vizinha dela na mesma semana”, relata.

O presidente da comissão de ética da Câmara de Jundiaí, Edicarlos Vieira, disse que ainda não foi protocolada nenhuma ação para investigação do caso em elação ao vereador Albino.

Foto: TV Globo


Leia mais sobre |
Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/jovem-vitima-de-preconceito-em-jundiai-participou-do-programa-de-fatima-bernardes/
Desenvolvido por CIJUN