Jundiaí

Jovens focam na vida sacerdotal

Padre Lupércio
Crédito: Reprodução/Internet
Em agosto a igreja católica celebra o mês vocacional, com o intuito de despertar as vocações da comunidade. Neste ano, o tema escolhido é "Amados e Chamados por Deus", que foi inspirado no livro de Isaías 43,4: "És precioso a meus olhos. Eu te amo". Mesmo com as mudanças nos encontros em razão da pandemia, os jovens não se mostraram acanhados. Isso porque muitos se permitiram descobrir suas vocações. É o que conta o padre Lupércio Batista Martins, da Paróquia Cristo Redentor, ficou surpreendido com o número de inscrições, mesmo diante na pandemia. "Tivemos um aumento no número de jovens interessados na missão durante a pandemia. Começamos o mês de março com 25, e agora, em agosto, já estamos com 28 jovens na caminhada, o que nos surpreendeu pois achamos que pelos encontros serem remotos, esse número pudesse cair", diz. Gustavo Alexandre da Cruz, de 23 anos, é um dos integrantes do grupo que se prepara para a vida sacerdotal. "Essa é a segunda vez que eu faço parte do grupo. Na primeira permaneci por cinco meses, mas cheguei a pensar que eu pudesse ter vocação para a vida matrimonial e me afastei das reuniões", conta. No entanto, algo mais forte tocou o coração de Cruz. "Nunca deixei de fazer minhas orações e pedi a Deus que me enviasse um sinal para que eu pudesse me encontrar. Durante minhas férias em família, em uma igreja em Ubatuba, recebi este sinal. Quando voltei, eu não tive dúvidas e logo na primeira semana de fevereiro voltei a integrar o grupo vocacional", compartilha. Os jovens que se dispõem a seguir a vida sacerdotal devem participar do grupo por um ano, período no qual poderá aprender mais sobre a missão e refletir sobre questões relacionadas à escolha. "Ainda não me sinto preparado, mas sei que Deus tem o poder de nos capacitar. Estou ansioso pela jornada que me espera", declara Cruz. ALÉM DO SACERDÓCIO No entanto, o mês vocacional não é voltado exclusivamente para os jovens que pretendem seguir a vida sacerdotal, mas sim a toda a comunidade que deseja se reencontrar e sentir a chama do amor divino. "Essa celebração vai muito além da ideia de formas padres ou freiras, afinal há muitas vocações que podem ser descobertas, como a da vida matrimonial ou mesmo auxiliar a comunidade", argumenta o padre. Durante os cinco finais de semana do mês serão abordadas diferentes temáticas. No entanto, em função da pandemia, neste ano as reuniões estão sendo realizadas on-line. No último sábado (1), data em que ocorreu o primeiro encontro, foi abordado o tema sacerdócio. No próximo dia 8 será discutida a vocação matrimonial. Na terceira semana, por sua vez, a reunião será sobre a vida consagrada, ou seja, para aqueles que pretendem explorar a vocação de ser frei ou freira. Por fim, na quarta e quinta semana, as reuniões serão voltadas para aqueles que pretendem descobrir outras vocações na comunidade cristã.

Notícias relevantes: