Jundiaí

Jundiaí avança para fase amarela do Plano SP

Nesta sexta-feira (7), Jundiaí avança para fase amarela do Plano São Paulo de Flexibilização do Comércio, o que significa que a reabertura de salões de beleza, academias, bares e restaurantes. A fase 3 do Plano SP, é uma etapa de flexibilização que permite a liberação um pouco maior para a retomada das atividades para além das que já funcionavam na fase 2, a fase laranja. A progressão dos 42 municípios na região de Campinas no plano já era esperada, porque nessa semana as taxas de ocupação de UTI ficaram abaixo de 70%. Além dos bares e restaurantes, as academias esportivas e salões de beleza, que estão fechados desde março, retomam as atividades, com regras, e o comércio de rua, shoppings e escritórios terão o funcionamento ampliado das atuais quatro para seis horas diárias. A informação foi adiantada pela Prefeitura de Jundiaí e foi oficializada no começo da tarde pelo governador João Doria durante coletiva no Palácio dos Bandeirantes, na capital. O decreto contendo todas as medidas de retomada das atividades deve ser assinado ainda hoje pelo Prefeito Luiz Fernando Machado. As medidas restritivas e de higienização continuam, porém com o avanço, a capacidade de atendimento ao público dos estabelecimentos podem ser ampliadas de 20% para 40%, funcionando 6 horas diárias em vez de 4 horas como era na fase laranja.

EM JUNDIAÍ

Agora os shoppings, comércio de rua, concessionárias, escritórios e atividades imobiliárias podem funcionar 6 horas diárias, atendendo a 40% da capacidade total dos estabelecimentos e, além do uso da máscara, fornecimento de proteção facial acrílica (face shield) para os colaboradores que trabalham em contato direto com o público, entre outras especificações sanitárias. A partir de hoje, a Prefeitura de Jundiaí também permite, dentro das especificações do Plano SP, a abertura de salões de beleza, barbearias, esteticistas, estúdios de tatuagem, consumo local em bares, restaurantes e similares, hotéis e academias. Para estes estabelecimentos também deve haver o respeito aos protocolos sanitários profiláticos além do funcionamento limitado a 6 horas diárias, atendendo a 40% da capacidade total dos estabelecimentos, manutenção da ventilação nos ambientes, mas evitando o uso de ar-condicionado, e respeitando as limitações horárias de cada ambiente. Mais especificações de acordo com cada segmento podem ser consultadas na íntegra do decreto nº 29.185.

Notícias relevantes: