Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Jundiaí está entre as cidades que mais investem em saúde

DA REDAÇÃO | 23/06/2019 | 05:00

No início do ano, o Conselho Federal de Medicina (CFM) divulgou levantamento sobre os investimentos em saúde per capita dos municípios brasileiros e Jundiaí figura como a cidade com mais de 300 mil habitantes líder em investimento no setor, com R$ 926,62 por habitante no ano de 2017. O valor coloca Jundiaí na dianteira de capitais e cidades com maior Produto Interno Bruto (PIB) e orçamento, refletindo a preocupação da gestão do prefeito Luiz Fernando Machado em entregar serviços de qualidade à população, com a implantação do conceito Nova UBS, Clínica da Família e dos programas ‘Posso Ajudar’ e ‘Guardião da Saúde’, ampliações de ofertas de exames e de atendimento odontológico na rede de Atenção Básica, além de outras ações que resultam em melhor entrega de serviço aos munícipes.

Pelo levantamento do CFM de 2017, Jundiaí está à frente, em investimento per capita em saúde, das cidades de Santos (R$ 768,04), Campinas (R$ 761,60), São José dos Campos (R$ 703,96), Diadema (R$ 689), Osasco (R$ 683,41) e São Bernardo do Campo (R$ 638,25) que fazem parte do G-20, ou seja, os municípios com maior Produto Interno Bruto (PIB) do Estado de São Paulo. Do orçamento de Jundiaí, de R$ 2,2 bilhões para 2019, a Saúde responde por R$ 558.135 milhões, com previsão de mais entregas para o fortalecimento da atenção básica (Novas UBSs Jardim do Lago, Traviú, Corrupira e Comercial) entre outros investimentos que preveem aporte de</CW> financiamento.

O assunto foi tema de reportagem em rede nacional por veículos de comunicação. “Saúde e educação são pilares da administração. Conseguimos organizar as finanças e realizar melhorias com a implantação das Novas UBSs, Clínica da Família e a operacionalização da Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24) Vetor Oeste. Com planejamento e austeridade nos gastos conseguimos ampliar a oferta de exames de análises clínicas, passando de 80 mil/mês para 140 mil/mês. Entre todos os procedimentos diagnósticos, a ampliação no primeiro quadrimestre de 2019 foi de 21% em relação ao mesmo período do ano anterior”, argumenta Luiz Fernando.

As melhorias no atendimento na rede de saúde de Jundiaí estão sendo realizadas desde o início da gestão e resultaram em diversos impactos positivos, além das ampliações diretas no atendimento. As dívidas recebidas foram quitadas e as contas organizadas. Com isso, foi possível investir nas melhorias como reformas e ampliações de espaços, contratação de pessoal e ampliação na oferta de atendimento. Somente em atendimento odontológico a cidade registra aumento de 12% em relação ao primeiro quadrimestre do ano passado, fruto das salas entregues na Unidade de Apoio do Corrupira, UBS Tulipas, Nova UBS Maringá e a duplicação do atendimento com a implantação da Clínica da Família.

“Conquistamos o menor índice de mortalidade infantil histórico na cidade (7,23), dado digno de muita comemoração. Ainda existe o projeto – ‘Acolha um quarto, conforte vidas’ – com a iniciativa privada para a reforma dos quartos do Hospital São Vicente de Paulo (HSV), referência em alta complexidade para a região de Jundiaí, com 1 milhão de habitantes”, detalha o gestor da Unidade de Gestão e Promoção da Saúde (UGPS), Tiago Texera.

MODELO

A dona de casa Belarmina Leite de Sousa, 52, mora no Medeiros há seis anos, após o marido, – que trabalha em uma empresa multinacional -, ser transferido para Jundiaí. “Morei muitos anos em Barueri e lá nunca tive o atendimento que tenho aqui em Jundiaí. Tenho diabetes, hipertensão e problemas na tireoide. Faço acompanhamento na UBS Sarapiranga e lá recebo todos os medicamentos que preciso. Consegui, em 20 dias, fazer todos os exames que a médico solicitou na minha consulta de rotina. Só tenho que elogiar”, conta a mulher, que realizou boa parte dos exames na UPA Vetor Oeste, que é referência para aquela região para raio-x e ultrassom, ampliando a oferta de toda a cidade em 50% e 33%, respectivamente.
“O modelo aplicado naquela região a partir da Clínica da Família, UPA Vetor Oeste e Unidades Básicas referenciadas, descentralizam as demandas de exames de imagem e aceleram o atendimento, resultando em melhor entrega de serviço para a população. O modelo será implantado em outras regiões da cidade”, ressalta o gestor.

 

Belarmina realizou exames solicitados pela médica da UBS Sarapiranga em 20 dias


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/jundiai-esta-entre-as-cidades-que-mais-investem-em-saude/
Desenvolvido por CIJUN