Jundiaí

Jundiaí faz “Dia D"contra o sarampo


A Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS) e a Vigilância Epidemiológica de Jundiaí realizam neste fim de semana o “Dia D” de combate ao sarampo. Durante todo o sábado (19), as Unidades Básicas de Saúde dos bairros Vila Rami, Jardim Tamoio, Vila Hortolândia e Clínica da Família do Novo Horizonte estarão abertas à população, das 8h às 17h. Apesar de a vacina estar disponível em toda a Rede de Atenção Básica, este dia é oferecido como uma oportunidade a mais. Por meio de nota, a assessoria de imprensa da Prefeitura de Jundiaí considera a cobertura vacinal para a faixa etária boa. “Até o mês de maio, 100% das crianças com um ano haviam sido imunizadas com a primeira dose de tríplice viral (caxumba, sarampo e rubéola).” A vacinação completa contra o sarampo tem duas doses: aos 12 meses e aos 15 meses. Por conta das ocorrências nacionais, foi inserida a chamada ‘dose 0’, aos 6 meses. Ao todo, o público nestas idades soma 22 mil crianças, mas nem todas terão de ser vacinadas. “É importante lembrar que as famílias devem levar as carteiras de vacinação para que a equipe verifique a necessidade de imunização e realize o registro no documento. A vacina é a única forma eficaz de prevenção para o sarampo. A doença pode levar a sequelas graves como cegueira, comprometimento mental e óbito. Se podemos prevenir o adoecimento de nossas crianças, não devemos deixar de vacinar”, destaca a enfermeira Maria do Carmo Possidente. Há 20 anos Jundiaí não registrava casos da doença. Até o último relatório, em 11 de outubro, foram registradas 251 notificações com 52 casos confirmados. Ninguém morreu.Em 2016, a região das Américas foi declarada como livre do sarampo por um comitê internacional de especialistas, mas a epidemia voltou aos holofotes de profissionais de saúde devido aos avanços de casos em todo o Brasil.    

Notícias relevantes: