Jundiaí

Jundiaí registra 78 casos de sarampo e 2.877 de dengue

VACINA SARAMPO UBS VILA HORTOLANDIA CELESTE CHAVES LEONARDO CHAVES
Crédito: Reprodução/Internet
A Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), por meio da Vigilância Epidemiológica (VE), divulgou o balanço das notificações de sarampo e de dengue em Jundiaí. Entre os dias 1 de janeiro e 14 de novembro foram 79 casos positivos de sarampo das 317 notificações: 101 casos foram descartados. De acordo com a a unidade, houve ação de bloqueio com vacinação para as pessoas que estiveram em contato com as pessoas suspeitas. A vacinação contra o sarampo é indicada para as pessoas nascidas a partir de 1960, que não tenham imunização registrada na carteira de vacinação. São necessárias duas doses para pessoas até 29 anos e uma dose para quem tem entre 30 e 59 anos. As crianças entre 6 meses e menores de 1 ano foram incluídas pela Secretaria de Estado da Saúde para a recepção da dose extra, além das doses de rotina (aplicadas aos 12 e 15 meses). A vacina tríplice viral está disponível em todas as UBS, Clínica da Família e nas Novas UBSs. No caso de dúvida sobre a imunização, basta comparecer à UBS de referência com a carteira vacinal para o esclarecimento. Caso não possua o documento e faça parte do grupo, busque o atendimento para receber a imunização. DENGUE Os registros de dengue, entre os dias 1 de janeiro e 8 de novembro são de 2.877 casos confirmados, sendo 2.676 autóctones (contraídos na cidade) e 194 importados. Uma morte foi confirmada. Não há registros de zika, chikungunya e de febre amarela. A Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), por meio da Unidade de Vigilância de Zoonoses (UVZ) e Vigilância Epidemiológica (VE), disponibilizará o boletim informativo mensalmente, a partir de julho, para acompanhamento de ocorrências das arboviroses dengue, zika, chikungunya e febre amarela durante o período de maior transmissão. O informativo tem por objetivo não somente manter a transparência das informações como alertar a população aos cuidados para evitar os criadouros dos mosquitos Aedes aegypti, vetor transmissor das doenças, além dos profissionais de saúde sobre a atenção aos sintomas.  

Notícias relevantes: