Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Jundiaí registra primeira morte suspeita de gripe; vacinação continua

gustavo amorim | 29/06/2018 | 05:40

A cidade de Jundiaí registrou três casos confirmados e uma morte suspeita de gripe H1N1 neste ano, todos notificados no fim de maio. Os dados foram confirmados nesta quinta-feira (28) pela Vigilância Epidemiológica, órgão ligado à Unidade de Gestão de Promoção da Saúde do município. Esse número pode ser ainda maior. De acordo com a Vigilância, além do óbito que está sendo investigado pela unidade de saúde, há ainda sete casos suspeitos em análise aguardado resultado. Segundo os dados, no primeiro semestre de 2017 foram registrados cinco casos de gripe, independentemente das suas variações (H1N1, H2N3, H3), mas nenhuma morte. No Estado de São Paulo, até o fim de maio deste ano, 71 pessoas morreram em consequência da doença.

CLIQUE AQUI E VEJA OS LOCAIS ONDE SE VACINAR

CRIANÇAS DE 5 A 9 ANOS E ADULTOS DE 50 A 59 JÁ PODEM RECEBER VACINA

CLIQUE AQUI E LEIA OUTRAS NOTÍCIAS SOBRE JUNDIAÍ

Saulo Passos, infectologista do Hospital Universitário de Jundiaí, lembra que a gripe é muito confundida com resfriados, e por isso não se dá a atenção necessária aos primeiros sinais da doença. “O vírus Influenza normalmente provoca febre acima dos 38,5 graus, além de mialgia (dor no corpo), mal-estar, dores de cabeça e falta de apetite. Então você observa que os sintomas vêm de forma aguda e há uma queda do estado geral do paciente”, explica Passos. “A febre no resfriado é mais leve, e o estado geral menos ruim”, explica.

VACINAÇÃO
Jundiaí, assim como ocorre em todo o Brasil, está em campanha de vacinação contra gripe desde 23 de abril. Mas a baixa adesão e os casos notificados preocupam. Por conta disso, o prazo foi prorrogado. Segundo a Prefeitura de Jundiaí, a cidade vacinou 78.333 pessoas que fazem parte dos grupos de risco, ou seja, 73,89% da população estimada em 106 mil pessoas. São crianças de seis meses a 5 anos incompletos, idosos acima de 60 anos, gestantes, puérperas e trabalhadores em saúde.

Desde o dia 25 de junho, foi liberado também a vacinação para crianças de 5 a 10 anos e adultos entre 50 a 59 anos. Em Jundiaí, 3.438 pessoas nessas faixas etárias se vacinaram no município. O infectologista lembra que a gripe é cíclica e volta mais forte em um período de 10 anos. “Como o vírus é mutável, é sempre necessário tomar a vacina anualmente”, diz. Ele entende que evitar aglomeração de pessoas e usar álcool gel pode minimizar a chance de contrair a doença.

Foto: Arquivo/Jornal de Jundiaí

Foto: Arquivo/Jornal de Jundiaí


Leia mais sobre | | | |
Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/jundiai-registra-primeira-morte-suspeita-de-gripe-vacinacao-continua/
Desenvolvido por CIJUN