Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Jundiaí tem 348 novos casos de dengue

SOLANGE POLI | 01/06/2019 | 05:00

Os casos confirmados de dengue em Jundiaí já são 2.238, um crescimento de 18% em comparação aos números divulgados na semana anterior. Em uma semana, 348 novos casos foram registrados, conforme o boletim epidemiológico divulgado ontem (31), pela Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), por meio da Unidade de Vigilância de Zoonoses e Vigilância Epidemiológica.

O informativo também aponta 4.675 casos notificados e 440 aguardando resultado para confirmação. De Chikungunya foram sete casos notificados e nenhum confirmado, sendo um aguardando resultado. O bairro São Camilo segue com o maior número, com 520 casos, seguido pelo Jardim Novo Horizonte, com 352 casos. Os outros bairros com alta incidência de casos autóctones confirmados de dengue são Ponte São João (116), Vila Nambi (112), Vila Hortolândia (105), Vila Aparecida (79), Jardim Tarumã (56), Jardim Sorocabana (51), Almerinda Chaves (50), Vila Rami (48), Vianelo (45), Vila Rio Branco (44), Jardim do Lago (39), Residencial Jundiaí (37) e Agapeama (34).

Segundo Carlos Ozahata, gerente da Unidade de Vigilância de Zoonoses, considerando-se a série histórica há mais de dez anos, é grande a influência das condições climáticas com relação à reprodução do mosquito. “Existe uma sazonalidade, pois no frio o mosquito se reproduz menos, mas observamos que o vetor está se adaptando em outras condições, com maior resistência, não apenas em água parada limpa, como antes, mas atualmente até mesmo em água com produtos químicos. Por isso a batalha contra o mosquito Aedes aegypti tem que ser permanente, durante o ano todo. As campanhas, no entanto, se intensificam nos períodos estratégicos, entre novembro e dezembro, principalmente, com alertas à população”, afirma o gerente. Ainda segundo ele, entre os grandes focos destacam-se borracharias, depósitos de sucatas e imóveis com grande fluxo de pessoas. “Observamos neste ano que as pessoas estão se mostrando um pouco alheias à prevenção, com uma grande quantidade de criadouros com larvas nos imóveis. Essa prevenção é uma questão de cidadania, de pensar na coletividade. A população precisa cuidar do seu próprio ambiente e fazer a sua parte”, alerta Ozahata.

CASOS DE H1N1
Com relação aos casos de H1N1, a Vigilância Epidemiológica informa que até o dia 31 de maio foram registrados 19 casos notificados de suspeita de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), sendo 13 no aguardo de resultados, sem registro de óbitos. No mesmo período do ano anterior, foram registrados 26 casos de SRAG, sendo quatro confirmados para H1N1, sem óbitos. É importante salientar que os riscos de complicações para as doenças respiratórias são ampliados nos grupos determinados como prioritários pelo Ministério da Saúde, ou seja, crianças entre 6 meses e menores de 6 anos, idosos acima de 60 anos, gestantes e puérperas, além dos doentes crônicos. Com relação ao sarampo, a cidade registra 1 caso suspeito, que está em investigação e com as medidas de bloqueio adotadas.

AÇÃO HOJE
Jundiaí continua com as ações de combate e conscientização contra as arboviroses, em especial a dengue. Hoje, as equipes da Unidade de Vigilância de Zoonoses, órgão da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), realizam ações nos bairros Jardim Fepasa e Água Doce. Apesar da tendência na redução na proliferação dos mosquitos Aedes aegypti, transmissores das arboviroses, com a queda das temperaturas, o trabalho é mantido para a conscientização da população.


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/jundiai-tem-348-novos-casos-de-dengue/
Desenvolvido por CIJUN