Jundiaí

Jundiaí vai ter mais dez dias de isolamento social


T_luizlive
Crédito: Reprodução/Internet
O prefeito Luiz Fernando Machado (PSDB) anunciou em live, pelo Facebook, no fim da manhã deste sábado (4), que o isolamento social vai continuar por mais 10 dias em Jundiaí. A decisão foi tomada pelo crescente número de internações de pacientes, com suspeita de coronavírus (covid-19). O Brasil registrou ontem (4) 431 mortes pelo novo coronavírus, com 10.278 casos e 72 mortes confirmadas nas últimas 24 horas. Segundo o prefeito, 21 pessoas estão internadas no Hospital São Vicente de Paulo (HSVP) utilizando respiradores. Desta forma, Jundiaí está com 46% da sua capacidade em UTI para o atendimento de pacientes com suspeita ou diagnosticados com covid-19. “Neste momento temos um crescimento constante no volume de internações em nossos hospitais. Esta é a razão que a partir daqui acendamos uma luz amarela, um sinal de alerta. O isolamento social pode ter inicialmente contido um elevado número de casos, mas neste momento, nós apontamos claramente este crescimento”, justificou pedindo que a população ajude e só saia de casa se necessário. Um dos números citados pelo prefeito que reforça a necessidade de prorrogação destas medidas é o de internações no Hospital São Vicente de Paulo de pacientes com problemas respiratórios graves. “De janeiro a abril de 2020, estes casos subiram 129%, na comparação com o mesmo período do ano passado. O fim do isolamento neste instante pode gerar uma segunda onda de contaminação, por isso temos que seguir na contenção do fluxo de pessoas. Peço mais uma vez a compreensão e colaboração de todos e que as pessoas sigam em suas casas, saindo apenas em caso de necessidade”, emendou o prefeito de Jundiaí. Ele também informou a reorganização do calendário escolar da rede municipal de ensino. De 6 a 20 de abril as aulas permanecem pelo Portal da Educação da Prefeitura de Jundiaí. Do dia 22 de abril a 3 de maio, a antecipação das julho. Em outubro, do dia 12 ao 16, haverá mais um recesso escolar. Salários Machado anunciou, que dentro desta ações de combate a expansão do coronavírus, agentes políticos e assessores comissionados terão redução de salários. O projeto de lei vai para a Câmara esta semana. Na proposta, prefeito, vice-prefeito, secretários municipal, secretários-adjunto terão desconto de 30% dos seus vencimentos. Assessores diretores, redução de 20%. Assessores níveis quatro e cinco, respectivamente 10% e 5%. Segundo o prefeito, com esta redução nos salários, um fundo será constituído, com a finalidade de utilizá-lo no combate ao coronavírus em Jundiaí. “Todos nós chegamos à conclusão de que é hora fazer a redução salarial de agentes políticos e também de assessores municipais. Esta medida não afeta o servidor público de carreira”, finalizou Machado. O presidente da Câmara Municipal Faouaz Taha (PSDB), que participava da live ao lado de Machado, reforçou que os vereadores, assessores e diretores comissionados do Legislativo local também teriam a redução em seus salários. “Os 19 vereadores acompanham a mídia e sabemos o que está acontecendo no mundo. Pedimos que fiquem em suas casas e evitem aglomerações. Nós também iremos reduzir em 30% os salários dos vereadores, diretores e cargos de comissão. Também não iremos pagar férias prêmio e pecúnia”, explicou Faouaz.

Notícias relevantes: