Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Maio, mês de devoção a Maria e tradição às noivas

SIMONE DE OLIVEIRA | 12/05/2019 | 05:04

Por muitos anos, o mês de maio foi conhecido como o ‘mês das noivas’ e isto se deu por alguns motivos. É um mês de poda de várias espécies de flores, o que facilita a escolha de arranjos para a decoração. Mas o grande motivo é por ser o mês de Maria, segundo a igreja católica. Em maio é comemorado o dia de Nossa Senhora de Fátima, de Santa Rita de Cássia e, claro, o Dia das Mães.

Mas ao longo dos anos esta tradição tem diminuído. Entre setembro e dezembro, os cartórios têm recebido mais pedidos de casamento do que em maio. Só para se ter uma ideia, juntos, os dois cartórios civis de Jundiaí registraram este ano 182 pedidos de casamentos para maio.

Mesmo sem apresentar números, os dois cartórios informaram que dezembro é um mês com mais pedidos ainda. E isto se deve, entre outros motivos, pelo recebimento do 13º salário o que facilita no pagamento das despesas.

Mas independente da tradição há quem faz questão pela data. Foi o que aconteceu com a assistente financeira Gabriela Soltau Toldo, de 24 anos. Ela se casa dia 25 de maio e a escolha foi feita com um ano de antecedência. Ela conta que entre outros motivos, maio foi o desejo do casal por marcar a data de aniversário de namoro. “Vamos completar cinco anos de namoro e queríamos uma data especial. Ninguém da família casou neste mês, mas em todos os lugares que passávamos para fazer um orçamento falavam justamente sobre o mês das noivas por isso acredito que tem muita gente que ainda preza por esta data”, comenta Gabriela.

Seguindo a tradição, a química Ana Carolina Zanatta Gonçalves, 31 anos, se casou ontem (11), em Jarinu. Desde outubro de 2018 ela planejou a cerimônia e confessa que maio se tornou referência porque é um mês especial para o casal: são 11 anos juntos.
“Minha mãe e minha irmã também se casaram em maio, por isso escolhi a data. É também o ano de nosso namoro e um mês de clima bem agradável. Unimos o útil ao agradável. Queríamos um cerimônia bonita e que o tempo ajudasse.”
AMOR E DEVOÇÃO
Para o padre Leandro Megeto, da paróquia Nova Jerusalém, o mês está ligado à chegada da Primavera no hemisfério norte e muito provavelmente a tradição de se casar neste mês foi trazida para o hemisfério sul.

A ligação com as flores e, de certo modo a feminilidade que lhe são próprias, fizeram com que o mês, segundo o padre, fosse ligado às noivas, às mães e à Virgem Maria. “Para a Igreja Católica pouco importa o mês. O importante é que os casais estejam preparados e conscientes da missão que irão assumir. O matrimônio católico é muito mais que um contrato. Trata-se de uma verdadeira aliança de amor e fidelidade que deve ser sustentada até o fim da vida pela graça e pela força da Palavra do Deus.”
A empresária Nádia Adriana de Souza Xavier, 35 anos, não se casou em maio por questões de data, mas confessa que é devota a Nossa Senhora de Fátima. Fez questão de se casar com um terço trazido direto de Portugal e não esconde a vontade de conhecer o país.

“Maio é um mês abençoado por Maria, mês em comemoração também do Dia das Mães. Mês em que a estação está amena e as flores radiantes. No meu casamento entrei com um terço abençoado e foi maravilho”, comenta Nádia.


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/maio-mes-de-devocao-a-maria-e-tradicao-as-noivas/
Desenvolvido por CIJUN