Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Mais de 70 casamentos adiados

KÁTIA APPOLINÁRIO | 23/05/2020 | 09:00

O coronavírus obrigou toda a população a rever seus planos. Viagens foram canceladas, planos deixados para depois e muitos casais também tiveram que adiar o dia do sim. Só em Jundiaí, 77 casamentos foram adiados desde o dia 21 de março, data em que teve início o período de quarentena na cidade. Além desses, seis casais optaram pelo cancelamento total da cerimônia.

O padre da Catedral Nossa Senhora do Desterro (Matriz), Milton Rogério Vicente, afirma que neste momento adiar a cerimônia é o mais sensato a se fazer. “Alguns casais otimistas estão optando por remarcar o casamento para este ano, mas a maioria está reagendando para 2021. No geral, a maioria dos noivos estão sendo bem prudentes e tem entendido que esta é uma situação mundial e que por isso é importante manter amigos e familiares em segurança”. explica.

A advogada Caroline Rossi, de 26 anos, remarcou duas vezes a data da sua união com o analista de suportes Renan Nunes Figueiredo, de 26 anos. “O casamento estava planejado para abril, mas com a pandemia tivemos que adiar para o dia 11 de julho e, pensando bem, decidimos mudar para o dia 13 de setembro”, explica.

Ela conta que a pandemia surpreendeu o casal e que lidar com a quebra da expectativa não é fácil. “Ficar na contagem regressiva de uma data tão importante e ter que cancelar tudo é muito complicado. Digo isso não só por mim, mas também pelo meu noivo e pelas nossas famílias que estavam ansiosas pela data junto conosco”, pontua.

A recepcionista Rafaela dos Santos Cordeiro, de 21 anos, também teve que adiar o seu ‘felizes para sempre’ ao lado do assistente de frotas, Marcos Vinícius Albino, de 20 anos. O casal que está junto há sete anos resolveu dar o próximo passo, mas não imagina que enfrentar uma pandemia. “Estamos planejando desde agosto do ano passado e nosso casamento era para ter sido em abril deste ano. Contudo, reagendamos para setembro também”, compartilha Rafaela.

A jovem conta que mesmo com o remanejo das datas, o casal decidiu morar junto e já compartilhar o dia a dia mesmo diante dos entraves da cerimônia. “O dia do meu casamento sempre foi um sonho. Nesse momento estou tentando ser otimista e utilizar esse tempo para tornar nosso casamento ainda mais especial”, ressalta.

A cerimonialista Thainá Callegari, de 24 anos, diz que quando os casamentos são reagendados em função da pandemia, é possível negociar sem prejuízos. “É possível renegociar os contratos sem prejuízos. Contudo, uma cerimônia envolve muitos contratos e fazer com que todos os serviços estejam disponíveis na mesma data é um tanto complicado”, alerta.

Além disso, a profissional ressalta a possibilidade de, no futuro, os casamentos voltarem com certas adaptações. “Já estamos nos preparando para disponibilizar álcool gel a todos os funcionários e, provavelmente, será necessário manter uma distância entre os convidados para que não coloquem a saúde em risco”, diz.


Leia mais sobre | | |
Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/mais-de-70-casamentos-adiados/
Desenvolvido por CIJUN