Jundiaí

Máscaras nos pets provocam desconforto respiratório

T_carmem
Crédito: Reprodução/Internet
Com todas as medidas de segurança e higienização adotadas durante o isolamento do coronavírus, as pessoas começaram a se preocupar também com os seus animais de estimação e indagar se eles, de fato, podem se contaminar. As incertezas levaram muitas pessoas a acreditarem que seus pets precisavam também adotar as medidas de prevenção de contágio, como o uso da máscara, mas especialistas alertam que não há nenhuma comprovação científica de que os animais transmitem o vírus para humanos. A veterinária Carmen Silvia Pierobon, de 64 anos, explica que colocar máscaras nos animais de estimação provoca desconforto e afeta a respiração. "O uso da máscara nos animais de estimação, além de não ser indicado, pode prejudicar a saúdes deles. O principal risco é o desconforto respiratório, principalmente nas raças pequenas, que têm o focinho menor, levemente achatado, como os pugs. Animais que possuam algum problema cardíaco, bronquite ou até mesmo asma o uso da máscara pode agravar o quadro clínico deste bichinho causando complicações e até mesmo levar a óbito em casos mais graves", alerta a veterinária. A comerciária Regina Célia Polli, de 53 anos, é dona de duas cachorras, a Lorena de 11 anos e a Hana, de 10 anos. Ela conta que a atenção com a saúde delas é fundamental, mas que mantêm medidas de segurança apenas para o bem-estar delas, sem extravagâncias. "A Hana é muito elétrica, adora passear, mas a Lorena redobramos o cuidado por conta de sua idade e dos problemas de saúde que ela tem, como o tumor no fígado. Imagine se eu colocasse uma máscara nelas. A Hana sentiria muita falta de ar e a Lorena poderia até mesmo morrer, devido ao estado físico dela", diz Regina. Ela acredita que as máscaras devem ser usadas apenas em humanos. “A Hana sai para passear na rua três vezes por semana, quando ela volta só higienizo as patinhas dela, não tomo nenhuma medida que possa afetar a saúde delas, como colocar máscaras, por exemplo, isso não é necessário, nós é quem devemos usá-las", ressalta Regina. A veterinária ainda faz um alerta. “O que devemos fazer depois de passear com o nosso pet é higienizar suas patas com água e sabão, mas isso seria um cuidado de higienização geral e não apenas por causa da pandemia", diz Carmen. ORIENTAÇÃO O infectologista do São Vicente de Paulo, Danilo Duarte, diz que é preciso desmistificar a ideia de que os animais transmitam o covid-19. "Não há nenhuma comprovação científica de que algum animal seja vetor de transmissão direta do novo coronavírus. Eles podem ser portadores de vários vírus, inclusive de outras classes do próprio coronavírus, que já existiam muito antes da pandemia e mesmo assim, não há nenhuma comprovação no sentido que de eles transmitam a doença", diz Duarte. Segundo o especialista, as pessoas não devem desviar dos cuidados necessários. "O que sabemos e temos comprovação, é de que o covid-19 é transmitido de pessoas para pessoas e por isso temos que seguir corretamente as medidas de prevenção, como distanciamento social, uso correto da máscara e a higienização constante das mãos. Não devemos estender essas medidas aos animais", orienta Duarte. [caption id="attachment_95077" align="aligncenter" width="800"] A veterinária Carmen Silvia diz que as máscaras causam desconforto aos pets[/caption]   [caption id="attachment_95076" align="aligncenter" width="800"] Regina Célia comenta que mantém a saúde de seus pets sem exageros[/caption]

Notícias relevantes: