Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Material escolar tem diferença de até 157% em Jundiaí

DA REDAÇÃO | 17/01/2019 | 18:00

Pesquisa de preço de material escolar elaborada pela Fundação Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e Cidadania, na cidade de Jundiaí, detectou diferença de preço de até 157,89% para um mesmo produto. Essa diferença foi encontrada no estojo de Giz de Cera Fino 15 cores da Faber Castell, que em um local custava R$ 4,90 e em outro, R$ 1,90.

A pesquisa de material escolar foi realizada pelo Núcleo Regional de Campinas da Fundação Procon-SP em parceria com o Procon Municipal de Jundiaí entre em sete estabelecimentos comerciais do município: Carrefour, Center Dumont, Ciranda Brinquedos, Kalunga, Leitura, Lemax e Maravilhas do lar. Para a comparação, foram considerados somente os itens comercializados em, no mínimo, três dos locais visitados. Do total dos itens divulgados, o estabelecimento Kalunga foi o que apresentou a maior quantidade de produtos com menor preço.

Entre os tipos de produtos pesquisados estão apontador, borracha, caderno, canetas esferográfica e hidrográfica, colas em bastão e líquida, fita corretiva, giz de cera, lápis preto e colorido, lapiseira, marca texto, massa de modelar, papel sulfite, pintura a dedo, refil para fichário e régua escolar. Para viabilizar a comparação entre os estabelecimentos pesquisados optou-se por coletar os preços à vista pago por meio do cartão de crédito (sem utilização do crédito rotativo), já que desde 26/06/2017 está em vigor a Lei nº 13.455, que autoriza a diferenciação de preços de bens e serviços oferecidos ao público em função do prazo ou do instrumento de pagamento utilizado.

O objetivo do levantamento é oferecer aos consumidores referências de preço, por meio dos preços médios obtidos na amostra pesquisada. As variações de preços constatadas referem-se aos dias em que a coleta foi realizada. Os preços praticados atualmente podem ser diferentes, já que estão sujeitos à alteração conforme a data da compra, inclusive, por ocasião de descontos especiais, ofertas e promoções.

Recomendações
O Procon-SP recomenda verificar quais dos produtos da lista de material o consumidor já possui em casa e se estão em condição de uso. Promover a troca de livros didáticos entre alunos também garante economia. Na lista de material, as escolas não podem exigir a aquisição de qualquer material escolar de uso coletivo (materiais de escritório, de higiene ou limpeza, por exemplo), conforme determina a Lei nº 12.886 de 26/11/2013.

Alguns estabelecimentos concedem bons descontos para compras em grandes quantidades, dessa forma pode ser interessante o consumidor se reunir com outros pais para uma compra coletiva. Veja mais dicas no blog do Procon-SP. O consumidor deve sempre verificar se o estabelecimento comercial pratica preço diferenciado em função do instrumento de pagamento (dinheiro, cheque, cartão de débito, cartão de crédito).

Rui Carlos

Rui Carlos


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/material-escolar-tem-diferenca-de-ate-157-em-jundiai/
Desenvolvido por CIJUN