Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Mortes suspeitas seguem sob investigação em Jundiaí

SIMONE DE OLIVEIRA | 20/07/2019 | 05:00

Em uma semana, três corpos foram encontrados em pontos distintos de Jundiaí causando preocupação aos moradores da cidade. Especialistas da área de segurança adiantam que os casos são isolados e descartam onda de violência.

Apesar de as investigações serem sigilosas, o delegado-titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), Luis Carlos Duarte, à frente dos trabalhos, diz que estão em andamento. “Apesar de os homicídios terem sido muito próximos um do outro são casos isolados e serão investigados separadamente. Primeiro as delegacias próximas aos casos fazem suas investigações e, caso não avancem, os processos chegam até nós, que somos a delegacia especializada”, explica o delegado.

Segundo Duarte, vários fatos são analisados, desde câmeras próximas ao local, provas periciais, entrevista com os familiares e até análise do laudo do Instituto Médico Legal (IML). “Não vamos descartar nenhuma hipótese da motivação dos crimes.

Sabemos que os fatos foram de grande repercussão na cidade, mas é preciso cautela para fazer qualquer anúncio ou conclusão. A sociedade não precisa ficar alarmada porque, como eu disse, nossos índices estão em queda”, adianta o delegado.

A Unidade de Gestão de Segurança Municipal (UGSM) informa que periodicamente a Guarda Municipal de Jundiaí (GMJ) e a Polícia Militar (49º e 11º Batalhões) se reúnem para a análise criminal do município, visando a distribuição das viaturas para o patrulhamento e atendimento de possíveis ocorrências, garantindo dessa forma a segurança da população e, consequentemente, aumentando a eficiência do emprego do efetivo das instituições de forma organizada e estratégica.

Nesse sentido, segundo a unidade, as forças de segurança atuam de forma integrada, objetivando a prevenção primária no combate à violência e criminalidade, por meio de operações blitze, intensificação do patrulhamento comunitário com a Ronda Escolar – Anjos da Guarda, Canil e Apoio Tático da Guarda Municipal, resultando na melhoria da sensação de segurança e na qualidade de vida da comunidade.

A população pode fazer contato pelo 153 Disque (ligação gratuita) ou 4492 (Centro de Operações Táticas -COT). A viatura mais próxima estará se deslocando para as providências necessárias ao atendimento. Segundo o Atlas da Violência 2018 – divulgado pelo Instituto de Pesquisas Aplicadas (IPEA), e também o Instituto Sou da Paz, que medem a violência nos municípios com mais de 100 mil habitantes, Jundiaí segue no ranking das cidades mais pacíficas do Estado de São Paulo e também do país.

Relembre os casos
No início da semana o corpo de um jovem de 18 anos foi encontrado na linha do trem e por enquanto não há informações do que aconteceu com o garoto. No dia 16 um homem de 42 anos foi encontrado nas águas do Córrego da Colônia, na Ponte São João. No IML foi constatado que havia lesões na cabeça da vítima e só depois ele foi jogado no rio. Já no dia 18 o corpo de uma mulher de 40 anos, desaparecida há 15 dias, foi encontrado em um matagal na Vila Maringá.


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/mortes-suspeitas-seguem-sob-investigacao-em-jundiai/
Desenvolvido por CIJUN