Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Mudanças nas regras da CNH podem afetar a vida do motorista

Simone de Oliveira | 25/07/2019 | 05:00

No Dia do Motorista, comemorado hoje, o foco é a segurança no trânsito e a preocupação com as propostas do governo que alteram o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), em análise pela Câmara dos Deputados, em especial as novas regras para Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Entre as mudanças apresentadas pelo presidente Jair Bolsonaro estão o aumento do número de pontos para suspensão da CNH – de 20 para 40 – e a ampliação da validade da mesma. Mudanças que tem deixado especialistas da área preocupados.

Quem está por dentro da ansiedade destes motoristas alerta para alguns pontos negativos das mudanças, principalmente aos profissionais da área. O diretor de ensino do CFC Jundiá, Antônio Bertazi, acredita que entre as mudanças preocupantes para a retirada da CNH está a não obrigatoriedade dos simuladores na formação de motoristas. A norma foi estabelecida pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) em junho deste ano.

Com fim da obrigatoriedade, a quantidade de horas-aula que o novo motorista tem que cumprir cai de 25 para 20 horas. “Fazer as aulas no simulador agrega muito ao aprendizado, principalmente para aqueles que nunca tiveram contato com o automóvel. É o item que mais preocupa e deve afetar a segurança no trânsito”, avalia. Outro fator negativo na visão do diretor é o aumento de pontos de infração que passa de 20 a 40 para o motorista ter a carteira suspensa. “Acredito que o profissional não vai ser prejudicado em nada com o aumento para 40 pontos. Muito pelo contrário, ele cometerá mais infrações sem perder o direito de dirigir e isto é ruim no dia a dia do trânsito”, diz.

O Contran também suspendeu por um ano a necessidade de aulas teóricas e práticas para conseguir a ACC (Autorização para Conduzir Ciclomotor), que permite pilotar ciclomotores de até 50 cilindradas. A resolução entra em vigor em 60 dias.

Futuras Mudanças
Entre as mudanças apontadas pelo governo e que ainda serão analisadas estão o fim às multas para quem transporta criança de até sete anos sem cadeirinha e ao fim do exame toxicológico para motoristas profissionais.

O texto amplia de cinco para dez anos a validade da CNH. No caso de motoristas com mais de 65 anos, o intervalo de tempo sobe dos atuais três para cinco anos;

O motorista profissional terá que participar de curso de reciclagem sempre que, no período de um ano, atingir 30 pontos e não mais 14, como é hoje;

O projeto também acaba com o prazo de 15 dias para que o candidato reprovado, no exame escrito ou prático, possa refazer a prova.

A proposta acaba ainda com a multa para quem trafegar em rodovias durante o dia com os faróis desligados. O texto prevê o uso do farol apenas nas rodovias de faixas simples, não duplicadas, e apenas nos casos em que os veículos não possuam a luz de rodagem diurna (luz diurna de LED).

Santo Padroeiro
O Dia de São Cristóvão, no calendário católico, marca a celebração de um ato que acompanha a humanidade há milênios: o transporte. Na história bíblica, São Cristóvão foi o transportador. E ele carregou Jesus Cristo e todo o peso do mundo em suas costas. A história reflete a importância deste santo e dos motoristas para a cultura brasileira e é um exemplo do quanto o transporte é vital para o dia a dia de todos. E do quanto devemos celebrar e homenagear todos os motoristas.

O 25 de julho foi oficializado como o Dia do Motorista por meio do decreto nº 63.461, no dia 21 de outubro de 1968.

Especialistas afirmam que a redução das aulas nos simuladores é prejudicial

Para o diretor do CFC, Adilson Bertazi, segurança no trânsito deve ser priorizada

 


Leia mais sobre |
Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/mudancas-nas-regras-da-cnh-podem-afetar-a-vida-do-motorista/
Desenvolvido por CIJUN