Jundiaí

Mulheres Empreendedoras: cursos começam em maio

GUARDA MUNICIPAL EQUIPE MARIA DA PENHA GM ANDREA APARECIDA DE MELO PONTES
Crédito: Reprodução/Internet
Os cursos oferecidos pelo Enfrentando a Crise - Mulheres Empreendedoras, um módulo pertencente ao programa ‘1000 Mulheres’, idealizado pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), em parceria com a Prefeitura de Jundiaí, começa no dia 18 de maio voltado às mulheres empreendedoras. Os cursos fazem parte do programa Jundiaí Empreendedora anunciado pelo prefeito Luiz Fernando Machado no último sábado. A capacitação acontece via plataforma on-line, com cinco encontros com quatro horas de duração cada. Segundo explica o gerente da unidade de Jundiaí, Thiago Farias, as inscrições começam na próxima semana e estarão disponíveis no site oficial da prefeitura. Cada turma será formada por 50 mulheres e há previsão para mais de uma turma atendida nesta edição do programa. “O Sebrae, a Prefeitura de Jundiaí e o Funss são responsáveis pelo curso que passa por um processo de desenvolvimento na plataforma on-line. Jundiaí será a primeira cidade a adotar a plataforma digital para a capacitação”, adianta Farias ao lembrar que cada turma será formada por 50 mulheres e há previsão para mais de uma turma atendida nesta edição do programa. O PROGRAMA O ‘1000 Mulheres’ foi idealizado pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) para que mulheres em situação de vulnerabilidade pudessem conquistar a independência financeira. Segundo o Sebrae o programa visa fomentar o empreendedorismo como oportunidade de geração de trabalho e renda, para, assim, transformar a vida de mulheres através da inclusão social. Em Jundiaí, o 1000 Mulheres já teve uma edição, em fevereiro deste ano, que capacitou mulheres vítimas de violência atendidas pelo Programa Guardiã Maria da Penha. A primeira turma do programa foi formada no início deste ano, em fevereiro. A guarda municipal Andréia Aparecida de Melo Pontes é coordenadora do Programa Guardiã Maria da Penha em Jundiaí, que combate a violência contra a mulher, e foi uma das idealizadoras na cidade. “Falei com o Thiago (do Sebrae) no ano passado para que pudéssemos implantar este programa com as mulheres que faziam parte do Programa Guardiã Maria da Penha”, lembra ela. Ela explica ainda a importância da capacitação para a mulher que sofre violência doméstica, pois há diversas dependências nos casos de violência doméstica, como a dependência emocional e a financeira. “Muitas que participaram já estão colhendo os frutos do programa. A independência traz uma nova vida para elas”, conta a guarda municipal. [caption id="attachment_89351" align="aligncenter" width="800"] Guarda municipal Andréia Aparecida de Melo Pontes[/caption]

Notícias relevantes: