Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Na Colônia, praça tem conceito histórico

Da redação | 23/04/2019 | 08:42

O prefeito Luiz Fernando Machado inaugurou oficialmente, na noite de ontem (22), a nova praça Mario Magaglio, na Colônia, que foi totalmente revitalizada e agora faz parte de um roteiro turístico-histórico criado pela prefeitura. “A ideia é fomentar o sentimento de pertencimento na população, que vai se apropriar desses locais e, desta forma, contribuir para a sua preservação”, disse. “Além disso, vamos contar a história da fundação de Jundiaí e homenagear as personalidades e povos que fizeram parte do desenvolvimento do Município”, completou.

O projeto arquitetônico-paisagístico da arquiteta Marília de Carvalho Fávero, que morou em Firenze, na Itália, foi inspirado em praças e jardins existentes no país europeu. Uma de suas referências, por exemplo, foi o famoso Giardino Boboli, um dos parques mais tradicionais de Firenze. Marília também foi buscar em suas memórias e fotografias traços da arquitetura da cidade italiana para desenvolver o projeto, bem como pesquisou plantas que existem nas duas cidades para formar o jardim.

No local, foi instalada uma placa que conta um pouco da história da colonização de Jundiaí, que se deu na primeira metade do século XVII com o início da produção de café. Junto com o café vieram a ferrovia e as indústrias. Conforme destaca a placa, a crise do escravismo fez com que os grandes produtores rurais buscassem novos trabalhadores, dando início ao processo de imigração, especialmente de italianos. Durante a cerimônia, foram homenageadas dez famílias de descendência italiana, as primeiras a organizar a hoje tradicional Festa da Uva de Jundiaí.

Mais praças
Outro espaço em fase final de revitalização fica localizado em frente à rodoviária. Além de um novo paisagismo e uma ciclovia de 2.915 metros, serão implantadas na área cinco placas que contam as histórias da rodovia Anhanguera, da Rodoviária e da própria avenida, uma das principais da cidade. “Uma das placas, por exemplo, informa que o nome da Anhanguera é uma homenagem ao bandeirante Bartolomeu Bueno da Silva, que recebeu esse apelido dos índios por conta dos seus truques com fogo. Em tupi, o nome significa Diabo Velho”, adianta o gestor da UGISP, Adilson Rosa.

Além da praça entregue nesta segunda-feira e da área na Nove de Julho, também vão integrar a rota turístico-histórico as praças: da Bíblia e Vinhedos de Jundiaí, que ficam entre a avenida Antonio Frederico Ozanan e a Rodovia Vereador Geraldo Dias; as praças Moacir Risso e Doutor Tito Prates da Fonseca, na avenida 14 de Dezembro; Professor Milton Santos, na avenida União dos Ferroviários; e o Vale Azul, na Humberto Cereser. Toda a execução dos trabalhos está sendo feita pela prefeitura, envolvendo os setores de Zeladoria e Conservação, Limpeza Pública, Iluminação e Praças e Jardins.

T_praça


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/na-colonia-praca-tem-conceito-historico/
Desenvolvido por CIJUN