Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Nem só de cães e gatos vivem as residências

COLABORAÇÃO DE MARIANA CHECONI | 20/07/2019 | 05:02

Quem tem um bichinho de estimação sabe o quanto ele enche a casa de alegria e faz bem para a saúde e felicidade de seus donos. A maioria das pessoas opta por cachorros e gatos como animais para ter em casa. Peixes e alguns pássaros também são muito recorrentes. Contudo, nem todo mundo quer um animal comum. Por falta ou sobra de espaço, gosto ou disponibilidade, algumas pessoas preferem ter animais exóticos de estimação. Coelhos, ratos, ouriços, cobras, tartarugas, porquinhos da índia e até mesmo porcos, são algumas das espécies que encontramos espalhadas por Jundiaí.

Ingra Bueno Valli Marcassa tem um mini coelho e um rato de estimação. Ela conta que escolheu as espécies porque mudou recentemente para um apartamento com um espaço menor. “Achei que seria melhor do que um cachorro ou gato por ser um espaço pequeno, além disso eu não tenho disponibilidade de ficar com eles o dia inteiro. Como são animais de hábito noturno, quando eu chego em casa é a hora que eles estão querendo brincar”, conta. Ingra garante que os dois são muito carinhosos e demonstram afeto como um cão ou gato. “O Adão (coelho) adora um cafuné, sabe até pedir carinho. Já o V (rato) gosta de colo e contato físico. Adora dormir em toucas, bolsos e ambos se dão bem, entre eles e com outros animais”, ressalta.

Outro motivo que leva algumas pessoas a criar animais exóticos é a paixão pelas diferenças. O estudante de medicina veterinária, Wellington Santos, conta que sempre foi apaixonado por animais silvestres. Tem em casa diversas espécies diferentes. “Tenho Twister (espécie de rato), Hedgehog (ouriço pigmeu africano), coelho, jabuti, cobra do milho, calopsita, agapornis e porquinhos da índia. Desde criança sempre gostei de animais exóticos, sou estudante de medicina veterinária e pretendo seguir nessa área de atuação”, conta. “Eles são excelentes pets, porém precisam de cuidados especiais, muito diferente de cães e gatos, desde a alimentação ao local onde irão ficar”, explica o jovem.

Além disso, animais exóticos envolvem os sonhos das pessoas. Monia Santos tem um ouriço de estimação e conta que como sempre conviveu com cachorros, queria um pet diferente para dar amor. “Se eles tiverem carinho podem se relacionar com os humanos e outros animais como qualquer espécie. Se treinar, até bolinhas eles pegam”, brincam.

Alfredo
Com um grande espaço na casa e no coração, Lilian Chaves e o marido possuem um dos animais mais diferentes para ser criado como doméstico. O porco Alfredo, de 2 anos e meio, é o xodó da casa. A dona conta que sempre sonhou em ter um porco de estimação. “Os cuidados são um pouco diferentes. Tem que passar protetor solar todo dia, tem que ter um espaço maior, a ração é diferente, entre outros cuidados”.

Se engana quem pensa que só cães e gatos são espertos. “Ele é muito inteligente. Quanto a gente faz carinho na barriga ele deita, puxa toalha de mesa porque sabe que a comida vai cair, espera o cachorro dormir pra ir comer a ração, sabe abrir porta de correr aqui em casa, entre outras coisas. É muito danado”, brinca Lilian.

Ingra não quis ter cães ou gatos por ter se mudado recentemente para um apartamento menor; escolheu um ratinho e um mini coelho como companhia

O porco Alfredo é o xodó da casa: segundo seus donos “ele é muito danado”

Monia sempre conviveu com cães e queria um ouriço: “Ele adora brincar”

O coelho, o jabuti e o porquinho-da-índia de Wellington dividem o espaço


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/nem-so-de-caes-e-gatos-vivem-as-residencias/
Desenvolvido por CIJUN