Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Número de casos de embriaguez ao volante chega a 239 em Jundiaí

GERALDO DIAS NETTO | 14/08/2018 | 05:40

Pelo menos 239 casos de embriaguez ao volante foram registrados pela polícia apenas no primeiro semestre deste ano em Jundiaí. Apesar das inúmeras campanhas alertando sobre o perigo de beber e dirigir, ocorrências do tipo continuam frequentes, muitas vezes resultando em mortes. Neste final de semana, um jovem embriagado mobilizou diversas viaturas policiais após provocar uma perseguição por diversos quilômetros, atingindo veículos parados e quase atropelando pedestres.

Ele levava um passageiro dentro do carro, que tinha em seu interior latas de cerveja e uma porção de maconha pesando 24 gramas. Foram registrados outros boletins de ocorrência do tipo no final de semana. Um deles envolveu um morador de Várzea Paulista que também fugiu em alta velocidade com seu carro, colocando em risco quem cruzou sua frente. Durante a fuga alucinada, três carros foram atingidos na traseira. Nivaldo Aparecido, de 45 anos, só parou em Jundiaí, onde mora, quando então foi preso por guardas municipais que o perseguiam desde que colidiu com o primeiro veículo.

T_WhatsApp Image 2018-08-13 at 20.14.14

Risco extremo
Já a fuga do jovem embriagado ocorreu no começo da noite de sábado. Identificado como Iran Leão Pereira, de 19 anos, morador em Vinhedo, ele dirigia um Fiat Uno, ano 1996, quando recebeu ordem de parada dada por policiais militares do 11º Batalhão que faziam bloqueio de trânsito na avenida Dr. Odil Campos Saes. De acordo com a PM, o condutor do Uno resolveu não parar e quase atropelou um motorista que guinchava veículos irregulares. Fugiu, então, em direção a rua Senador Fonseca, seguindo pela contramão até a rua Paula Penteado.

CLIQUE AQUI E LEIA OUTRAS NOTÍCIAS SOBRE JUNDIAÍ

CLIQUE AQUI E VEJA OUTRAS NOTÍCIAS NO PLANTÃO POLICIAL

Tentando escapar a qualquer custo, atingiu diversos carros e passou por cima de inúmeras motos estacionadas, o que não o fez parar, continuando a perseguição até as imediações do Hospital de Caridade São Vicente de Paulo. Ainda segundo a Polícia Militar, Pereira subiu na calçada do hospital com o carro e foi em direção ao Hospital Regional, sem se importar com pedestres e possíveis pacientes. Entrou na rua Henrique Andrés pela contramão e foi surpreendido por cavaletes fechando a via, colocados pela Guarda Municipal.

Os obstáculos, contudo, não o fizeram parar, tendo o rapaz neste momento atingido os cavaletes, que foram arremessados contra viaturas e outros veículos. Ele continuou a fugir pela rua João Batista Figueiredo, também na contramão, e bateu em um carro no cruzamento com a rua Isai Leiner. Policiais militares que o perseguiam testemunharam quando o jovem, ainda em fuga, bateu na mureta de uma praça, o que fez o carro ser arremessado, pelo ar, até a rua São Lázaro, onde o Uno parou com as rodas e suspensão danificadas.

Tal fato também não fez o motorista se entregar, já que ele conseguiu sair do carro e, com o passageiro, fugiu a pé, entrando um deles na Associação dos Engenheiros de Jundiaí, na avenida 9 de Julho, onde foi preso por guardas municipais. O outro pulou dentro do córrego da avenida, mas também não conseguiu escapar, sendo finalmente preso por policiais militares que estavam em seu encalço.

Quatro rodas foram achadas dentro do Uno, possivelmente furtadas. Como nenhuma vítima foi encontrada para reclamar os objetos, eles ficaram apreendidos. Foram encontradas ainda diversas latas de cerveja e 24 porções de maconha. Segundo a PM, o Uno, que foi removido ao pátio de uma empresa de guincho, estava apenas com a licenciamento atrasado. Já Pereira fez teste do bafômetro, que acusou limite de álcool em seu sangue acima do permitido por lei. Ele foi preso em flagrante por embriaguez ao volante, direção perigosa e posse de entorpecentes. Já o passageiro foi liberado. Nenhuma viatura policial sofreu danos durante a longa perseguição.

Números
Os 239 boletins de ocorrência de embriaguez ao volante foram registrados pela polícia entre janeiro e junho deste ano, segundo o delegado Marco Antonio Ferreira Lopes, da Delegacia Seccional de Jundiaí. Em abril deste ano, passaram a valer mudanças no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) que tornaram mais dura a pena ao motorista que comete homicídio culposo (sem intenção) na direção de veículo, embriagado ou sob efeito de drogas, que fica sujeito a uma condenação de cinco a oito anos de reclusão.

O endurecimento da lei foi bem visto pelas autoridades e especialistas da área, incluindo o delegado Ferreira Lopes, que disse, em entrevista ao JJ em maio deste ano, ter sido a mudança uma boa medida para tentar reduzir esses casos. “Já está mais do que provado que direção e bebida alcoólica não combinam”, ratifica. O delegado lembra de um caso em que ele arbitrou uma fiança alta, de R$ 63 mil, a um motorista embriagado. “Acredito que quando a pessoa entra na cadeia ela pensa duas, três vezes antes de fazer de novo.” Neste caso, o motorista pagou a fiança, que é perdida em favor do estado em caso de condenação.


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/numero-de-casos-de-embriaguez-ao-volante-chega-a-239-em-jundiai/
Desenvolvido por CIJUN