Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Número de desaparecidos aumenta em 2019

THIAGO AVALLONE | 06/09/2019 | 05:00

No ano de 2019, já são 129 ocorrências de desaparecimento de pessoas em Jundiaí. De acordo com os dados da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) o número até setembro deste ano já ultrapassa o total de todo ano de 2018, quando foram contabilizados 111 casos. A polícia relata que os motivos dos desaparecimentos são os mais variados e que não é possível especificá-los.

Entre as 129 pessoas desaparecidas, 118 foram reencontradas por seus familiares e amigos. Caso de Jorge Conceição Gonçalves, 36 anos. Jorge toma remédios controlados, pois sofre com transtornos mentais. Na época em que desapareceu, sua medição estava em falta o que ocasionou o seu desaparecimento.

A amiga da família, Tatiana de Almeida Leal, conta que o rapaz desapareceu quando estava com a mãe no terminal da Vila Hortolândia. “Ele não viu sua mãe, que estava do seu lado, e saiu sem rumo procurando por ela. Eu divulguei nas redes sociais e jornal, a mãe dele fez B.O. e foi em hospitais. Ele ficou desaparecido por três dias”, explica.

Tatiana conta como foi o reencontro de Jorge com sua família. “Um rapaz que viu a minha publicação no Facebook entrou em contato e disse que ele estava andando perto da Unip. Os seus irmãos e sua mãe foram ao encontro. Ele abraçou a mãe e disse: mamãe estou com fome”, relata a amiga da família.

Dona Maria José Conceição Gonçalves, mãe de Jorge, conta que o filho precisa de um pouco mais de atenção devido aos seus transtornos mentais e seus remédios são de extrema importância para seu bem-estar. Mas ela depende do governo para obter o remédio. “Hoje mesmo fui buscar o remédio mas não tinha. Sem a medicação ele fica um pouco confuso e tenho medo dele sair de casa, pois depois não sabe voltar”, explica.

Hoje, Jorge mora no bairro Fazendo grande, junto com sua mãe.

Ao contrário da história de Jorge, Jackson Britto Pereira, 43 anos, desapareceu no dia 8 de junho 2018 e até hoje não foi encontrado. Sua sobrinha Moniely Vieira explica que a família já fez de tudo para tentar reencontrá-lo. “Já fizemos boletim, fomos atrás de tudo, até IML, mas não conseguimos encontrá-lo. Pelas informações que temos, eles estava em um bar, acompanhado por duas meninas, logo em seguida ele entrou em um carro com um moço de boné e desde então não tivemos mais notícias. Única coisa estranha é que umas semana antes ele brigou com um cara, e logo em seguida que falamos sobre isso para a polícia o cara simplesmente fugiu”, explica Moniely.

Dona Maria José encontrou Jorge com a ajuda das redes sociais

Jackson Britto Pereira, de 43 anos, está desaparecido desde junho de 2018


Leia mais sobre |
Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/numero-de-desaparecidos-aumenta-em-2019/
Desenvolvido por CIJUN