Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Número de MEIs abertas em 2019 aumenta 41,2%

Thiago Avallone | 11/08/2019 | 05:01

No ano de 2019, a Prefeitura de Jundiaí constata melhora no número de aberturas e fechamentos de empresas em relação ao ano que passou. Em 2018 foram abertas 3617 empresas e 1216 fechadas, já no ano de 2019 foram 3621 empresas abertas e 1055 fechadas. Crescimento de aproximadamente 15%. Em relação aos microempreendedores individuais o aumento foi significativo, 41,2% de novos empreendedores.

As expectativas são ainda melhores para o restante do ano. Devido à liberação do FGTS e do PIS, o adiantamento da aposentadoria e do décimo terceiro, o gestor de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, de Jundiaí, Messias Mercadante acredita que o mercado se movimentará ainda mais, incentivando microempresários a buscarem seus espaços.
“Cerca de 30 bilhões de reais chegarão às mãos do povo, o que agitará ainda mais a economia do país”, comentou Messias.

De acordo com dados da prefeitura, em 2018 a cidade capacitou em todo ano 5 mil microempresários. Até o momento, no ano de 2019 já foram praticamente 6 mil pessoas preparadas para entrarem no mercado. O gestor também ressalta que, em setembro, a prefeitura fará o mutirão do Microempreendedor Individual (MEI), o que facilitará os empreendedores interessados em ingressar no mercado.

“O mutirão trará dicas para ajudar os microempreendedores individuais. Os interessados vão poder tirar dúvidas de como emitir notas fiscais, negociação para abertura de linha de crédito, parcelamento de dívidas, alterações no cadastro do MEI, imposto de renda, entre outros”, concluiu Messias Mercadante.

De acordo com o Sebrae, a procura por se tornar MEI teve aumento relevante no ano de 2019. Enquanto em 2018 foram apenas 2045 aberturas de contas, este ano foram 2887, aumento de 41,2%. A expectativa é de que os números ainda cresçam 7,5% no segundo semestre. Em 2018 havia 15.999 MEIs ativos, em 2019 já são 20.512.

“As pessoas estão buscando o empreendedorismo como uma opção viável à do emprego CLT, empreender pode ser o emprego do futuro para muito dos profissionais”, declarou Thiago Farias, gerente do Sebrae Jundiaí. Entre os pontos que tornam Jundiaí uma cidade atrativa para investidores, o gestor de Governo e Finanças, José Antonio Parimoschi, elenca a oferta de água e esgoto tratados, energia abundante, comunicação, modais de transportes variados, proximidade logística dos maiores mercados consumidores, infraestrutura social como serviços de saúde e educação de boa qualidade, além de mão de obra qualificada, para atividades que exigem maiores especializações.

“Já estamos trabalhando numa agenda de longo prazo (Jundiaí 2050), que está definindo ações sustentáveis para redução dos gases efeito estufa a partir de investimentos em energia limpa e na formação de mão de obra para atender os novos desafios do mercado, inclusive pensando nas profissões que ainda não existem mas que serão necessárias em um cenário onde a presença de IOT, IA, robotização é cada vez mais abundante.”

Empresários e microempresários

O diretor executivo, responsável pela empresa Melinda cosméticos perfumaria, Luan Destro, diz estar confiante e vê com bons olhos as mudanças no mercado, pois acredita na retomada da economia do País.
“Seguimos otimistas e contra a crise em 2019, investindo na expansão de nossas lojas e fazendo a tarefa de casa para nos tornarmos mais atrativos e produtivos. Mesmo em um cenário de mercado não tão positivo, acreditamos na retomada da economia nos próximos anos e que o Brasil fará as reformas necessárias para tornar isso possível”, afirmou o empresário.

Os investidores com menor poder aquisitivo, que buscam abrir seus negócios em âmbito regional, também estão otimistas mas veem com cautela a questão dos investimentos. Os sócios-proprietários Thales Ventriglio, Murilo Campacho e Guilherme Rossi decidiram, mesmo em meio à crise, dar início ao Terrazo Lounge Bar, em Jundiaí. De acordo com os sócios, eles encontraram na falta de entretenimento da cidade o espaço para investir.

De acordo com os microempresários, 2019 é um ano de retomada, e que a partir daí poderão arriscar um pouco mais nos investimentos. “Comparado aos anos anteriores, 2019 está bom para investir. O mercado está melhorando aos poucos. Porém, ainda existe um certo receio quando o assunto é investimento”, explicou Thales.


Leia mais sobre
Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/numero-de-meis-abertas-em-2019-aumenta-412/
Desenvolvido por CIJUN