Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Número de veículos cresce em Jundiaí; motociclistas são 16%, mas ainda sim os que mais morrem nas vias

VINÍCIUS SCARTON | 04/07/2018 | 11:00

De acordo com dados atualizados pelo Denatran, transmitidos pelo diretor de Trânsito da cidade, Wlamir Lopes da Costa, em abril deste ano Jundiaí totalizou 318.545 veículos, sendo 78% de automóveis e 16% de motocicletas. Em números oficiais, o município possui 248.521 automóveis registrados e 50.550 motocicletas. Num comparativo com o ano passado, referente ao mesmo período, a frota total teve um aumento de 2,6%. “Em 2017, o município registrou 241.650 automóveis e 49.721 motocicletas”, compara o diretor de Trânsito.

O número de motocicletas em Jundiaí é baixo se comparado à média nacional. Para se ter ideia, no Brasil o número de motocicletas é maior que o de carros em 45% das cidades, de acordo com levantamento da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) sobre a frota de veículos no país. Mesmo assim, o volume de motos gera um impacto no trânsito da cidade, especialmente na questão de segurança. “De janeiro até maio de 2018 foram registradas 14 mortes no trânsito, sendo sete envolvendo motociclistas”, diz o diretor. No ano passado inteiro Jundiaí totalizou 28 mortes no trânsito, sendo 11 envolvendo motociclistas.

A pesquisa nacional revela ainda que havia em abril deste ano mais motos do que carros circulando em 2.487 do total de 5.568 municípios brasileiros. Segundo o diretor, o levantamento realizado em Jundiaí indica a necessidade de fortalecer o trabalho de educação e fiscalização nesse meio de transporte. “Em 2017, fizemos uma série de ações, entre elas blitze educacionais em faculdades, distribuição de materiais educativos, campanha de check-up e manutenção preventiva, além do que, a Polícia Militar também fez diversas blitze para verificar documentações. Neste ano o trabalho foi repetido e seguiremos essa atuação sempre que tivermos materiais disponíveis”, enumera.

DESAFIO
O vendedor Valdir Rodrigues Neres, de 29 anos, utiliza a motocicleta diariamente para o trabalho e diz que encarar o trânsito todos os dias sobre duas rodas é um desafio. “Ao utilizar a moto ganho tempo e economia. No entanto, o cuidado é redobrado, pois piloto por mim e pelos outros”, confirma. Segundo Neres, as notícias de acidentes envolvendo motociclistas geram preocupações. “Sempre fico sabendo de algum ocorrido e o receio é grande”, diz.


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/numero-de-veiculos-cresce-em-jundiai-motociclistas-sao-16-mas-ainda-sim-os-que-mais-morrem-nas-vias/
Desenvolvido por CIJUN