Jundiaí

Pacientes são medicados com hidroxicloroquina


HOSPITAL REGIONAL DE JUNDIAI
Crédito: Reprodução/Internet
O tratamento dos pacientes com coronavírus ainda é uma incógnita para os profissionais da saúde. Contudo, algumas alternativas já estão sendo cogitadas, como a hidroxicloroquina. Em pronunciamento oficial nesta quinta-feira (9), o prefeito Bruno Covas anunciou que a cidade de São Paulo adotará oficialmente o uso do medicamento para o tratamento do covid-19. Apenas receberá o remédio os pacientes internados com prescrição médica e autorização da família. Em Jundiaí, a ação também foi adotada há uma semana. Os pacientes internados no Hospital São Vicente já estão recebendo a medicação. Contudo, ainda não há comprovação de sua eficiência. Isso é o que explica o infectologista do Hospital São Vicente de Paulo, Marco Aurélio Cunha de Freitas. "No Hospital São Vicente ainda não estamos realizando um estudo clínico randomizado controlado que possa comprovar resultados expressivos dos pacientes que estão sendo medicados com hidroxicloroquina", afirma. Além disso, agora a cidade possui um laboratório credenciado pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. A medida permitirá que os exames possam ser realizados sem necessidade de contraprova, o que permitirá um diagnóstico efetivo dentro de sete dias. Jundiaí contabiliza 34 casos confirmados. Dentre esses, dois são óbitos confirmados, 21 estão em isolamento domiciliar, 11 estão internados, sendo oito no município e outros três em outras cidades. O município possui ainda 197 casos suspeitos, dentre os quais 144 aguardam os resultados em casa, 35 estão internados e 18 são óbitos em investigação. Na quarta-feira, o prefeito anunciou a autorização do Exército Brasileiro para o uso, se necessário, do espaço do 12º Grupo de Artilharia de Campanha Barão de Jundiahy (12º GAC) para a construção de um hospital de campanha para mais leitos de enfermaria. “Mas nada disso será suficiente se a população não adotar as orientações dos técnicos da saúde e ficar em casa”, afirma o prefeito. Evasão Na última terça-feira (7), um paciente com suspeita de coronavírus e transtornos mentais, que estava internado no Hospital São Vicente, cometeu evasão. Ainda que o paciente tenha sido identificado e resgatado, o ocorrido acende um alerta para a segurança dos hospitais municipais. De acordo com a assessoria do HSV, só no último ano foram registradas 33 evasões. Neste ano, já houve sete registros. O número corresponde a uma média de uma ou duas evasões a cada 1500 atendimentos. O hospital alega ainda que pacientes internados no hospital são identificados com pulseiras, contendo dados pessoais. Além disso, há 215 câmeras de monitoramento e vigias estrategicamente posicionados nas entradas e saídas do hospital justamente para evitar qualquer tipo de fuga. No entanto, não cabe ao HSV banir a saída de um paciente que não deseja ficar. Pelo AUJ De acordo com sua última atualização, Várzea Paulista não possui mortes confirmadas ou casos positivos. O município conta com 18 casos suspeitos, sendo cinco internados, quatro mortes em investigação e nove munícipes em acompanhamento domiciliar. Nove casos já foram descartados, sete clinicamente, um via exame e um óbito negativado. Itupeva contabiliza um caso confirmado e outros seis suspeitos. Além destes, três casos já foram descartados. Cabreúva não registra mortes ou casos confirmados. O município possui 22 suspeitos, sendo 16 pacientes no aguardo do resultado dos exames e seis oficialmente descartados. Campo Limpo Paulista possui uma confirmação. Há ainda 10 casos suspeitos, sendo duas mortes em análise. Dois casos foram descartados. Louveira possui dois casos confirmados e nenhuma morte registrada. Há ainda 42 suspeitos, 36 aguardando resultados e quatro oficialmente descartados. Jarinu possui um caso confirmado e nove casos suspeitos. Dentre esses, duas mortes estão sendo investigadas. Há ainda três casos descartados e 45 pacientes com síndrome gripal. Pelo país No Brasil já são registrados 17.857 casos confirmados, o que representa um aumento de 17% em relação ao dia anterior. As mortes chegam a 941 registros, dentre as quais 495 aconteceram no estado de São Paulo.

Notícias relevantes: