Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Palco da Cidade lota Polytheama para discussão sobre Feminicídio

DA REDAÇÃO | 23/03/2019 | 15:17

Com a casa cheia, o Teatro Polytheama recebeu, na sexta-feira (22), a terceira edição do “Palco da Cidade”, para a discussão sobre o tema Feminicídio – “Quem ama não mata”. Além de especialistas no tema, o evento contou com intervenções artísticas, depoimentos de vítimas de violência e transmissão ao vivo pelo Facebook da TVTEC, uma das realizadoras, em conjunto com as Unidades de Gestão da Casa Civil (UGCC), por meio Assessoria de Políticas para as Mulheres, e de Cultura (UGC).

“Assim como o suicídio, o feminicídio é um tema que precisa ser debatido e colocado em pauta pelas administrações. A violência contra a mulher é presente e crescente a uma taxa de 30%. É preciso propor uma reflexão e discutir a prevenção. Jundiaí conta com a Patrulha Maria da Penha, realizada por equipe especializada pela Guarda Municipal de Jundiaí, oferecendo o apoio necessário para a atuação nessas situações. Os depoimentos apresentados das vítimas mostram o quanto é importante o cuidado ao assunto. Tive a oportunidade de conversar com essas vítimas antes de abrir o evento, e hoje elas servem de inspiração para a sociedade”, explica o prefeito Luiz Fernando Machado.

As falas de Yara Frateschi, professora de Ética e Filosofia Política na Unicamp; de Nálida Coelho Monte, que atua no núcleo mulher da Defensoria Pública do Estado de São Paulo; e de Ana Claudia Fossen, graduada em Psicologia pela USP, psicanalista, e mestre em Psicologia pela Universidade Complutense de Madri, foram mediadas pela superintendente da Fundação TV Educativa de Jundiaí, Mônica Gropelo.

Considerado homicídio qualificado, com pena de no mínimo 12 anos de reclusão, o Feminicídio é tratado como crime hediondo pela Lei 13.104/2015 e faz parte do Código Penal Brasileiro.

PMJ


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/palco-da-cidade-lota-polytheama-para-discussao-sobre-feminicidio/
Desenvolvido por CIJUN