Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Para alunos, prova não surpreendeu

Guilherme Barros | 05/11/2019 | 05:00

Passado o primeiro dia de provas, estudantes e professores se preparam agora para a segunda semana de provas do Enem. Alguns deles consideraram a primeira das avaliações – de redação, linguagem e ciências da natureza -, dentro do esperado no que foi treinado nos simulados que antecederam os exames.

Um dos mais temerários assuntos entre os estudantes, o tema da redação não assustou quem se preparou. “Eu achei que foi um tema surpresa, bastante conceitual. Os textos-base nos ajudaram a desenvolver”, disse a estudante Eduarda Almeida, 17. “A gente especulava sobre o tema ser algo relacionado à saúde, ou mesmo à economia, mas foi de cultura.”
A ‘democratização do acesso ao cinema no Brasil’ foi o assunto a ser dissertado pelos estudantes.

Os professores observaram que a primeira prova aplicada sob a gestão do presidente Jair Bolsonaro apresentou leve mudança de paradigma no formato se comparada às provas anteriores.
A professora de redação do ensino médio do Colégio Divino Salvador, Ana Carolina Wiggert, avaliou que o comentário dos alunos sobre a proposta do tema é diferente da realidade vivida em outras regiões.

“Eles tiveram mais facilidade pelo contexto socioeconômico em que vivem. Todos vão ao cinema com frequência. Mas, será que o estudante de baixa renda tem o mesmo acesso pra dissertar em cima da proposta?”, questiona. “A prova de 2018 trouxe algo semelhante”, continua. A ‘manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet’ foi o tema do ano passado.

No contexto geral, a professora avaliou que as questões dissertativas também sofreram algumas adaptações. “O Enem deixou as questões mais interpretativas, então, os alunos sentiram que as questões corretas eram aqueleas que se aproximavam do verdadeiro. Contextualizou-se mais em relação às anteriores

Abstenção

O segundo dia de exames será no próximo domingo (10). No Brasil, aproximadamente 3,9 milhões de alunos prestaram a avaliação nacional, dos 5,1 milhões de inscritos, com abstenção de 23%. O número é levemente menor que o registrado no ano passado, de 24,9%. O número candidatos que se inscreveram para as provas e não compareceram, percentualmente, é o menor da história.

Ao todo, 376 candidatos foram eliminados do processo seletivo por descumprirem as regras do exame. o Ministro da Educação, Abraham Weintraub, avaliou o número de eliminações ficou “abaixo do previsto em relação aos candidatos”.

(Guilherme Barros)

 


Leia mais sobre | |
Guilherme Barros
Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/para-alunos-prova-nao-surpreendeu/
Desenvolvido por CIJUN