Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Procurando emprego na rua, jovem é chamado para entrevistas

COLABORAÇÃO DE FELIPE CARDOSO | 25/03/2019 | 19:43

O potiguar Roberto Fernandes Azevedo, 26 anos, chamou a atenção dos jundiaienses ao ficar em alguns semáforos da avenida 9 de Julho com um cartaz pedindo uma oportunidade de emprego para realizar o sonho de entrar na faculdade e cursar Farmácia.
Nascido em Ipueira, pequena cidade com cerca de 2.500 habitantes, no interior do Rio Grande do Norte, Roberto tomou a decisão de pedir ajuda após meses desempregado. “Fiquei três meses entregando currículos e não tive nenhum resultado, então pensei que um cartaz no semáforo seria algo diferente que chamaria a atenção das pessoas e eu pudesse ter um retorno”, explicou.
A ideia inusitada foi colocada em prática durante a última sexta-feira (22), e contou até com a ajuda de uma mulher que passava pela avenida e confeccionou um cartaz mais atraente para Roberto. “Ela nem me conhecia, me deu um cartaz novo, tirou uma foto minha e divulgou nas redes sociais. A repercussão foi grande pois outras pessoas começaram a compartilhar a foto e então no final de semana recebi inúmeras ligações com oportunidades de entrevistas de emprego”, afirma.
Giuliana Vaia, que ajudou Roberto com a divulgação, diz que não há sensação melhor do que poder ajudar o próximo. “Vi ele com um cartaz que mal dava pra enxergar o que estava escrito e eu tinha uma cartolina no carro. Então, escrevi rapidinho de uma maneira mais visível e entreguei pra ele. Quando divulguei, tive mais de 300 compartilhamentos e muitos conhecidos já se prontificando a ajudá-lo”, conta a publicitária.
Roberto ainda não fechou nenhum contrato, porém, está otimista. “Recebi propostas de empregos temporários e fixos, então estou vendo com calma o que é melhor pra mim. Fiz algumas entrevistas nesta segunda-feira (25) e creio que estou perto de conseguir um trabalho e poder começar meu curso de Farmácia e, ainda, ajudar com as despesas da minha casa”, comenta o potiguar.
No começo de 2018, Roberto planejava estudar em um cursinho para prestar vestibular, porém, um drama pessoal o afastou dos estudos. “Tive depressão e câncer de pele. Fui obrigado a cuidar da minha saúde e infelizmente não pude nem estudar. Hoje estou totalmente recuperado e disposto a viver uma nova vida”.
Roberto veio do Rio Grande do Norte para Campo Limpo Paulista em dezembro do ano passado para o casamento do pai, mas teve a oportunidade de morar na casa da madrinha e resolveu ficar na cidade. “Gostei do clima, das pessoas e de estar no estado de São Paulo. Resolvi ficar e depois de três meses de luta as coisas começaram a dar certo”, ressalta.

PROCURA DE EMPREGO  ROBERTO FERNANDES AZEVEDO


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/pedindo-emprego-na-rua-jovem-e-chamado/
Desenvolvido por CIJUN