Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Pesquisa identifica quase 5 mil obras do PAC paralisadas

DAS AGÊNCIAS | 11/04/2019 | 05:01

Um total de 4.669 obras que integravam o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) estavam paralisadas em junho de 2018, aponta uma pesquisa encomendada pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic) e pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).
Segundo o levantamento, do total de obras paradas do PAC, 1.709 são de unidades básicas de saúde (UBS) e 969 de creces e pré-escolas.
O PAC foi criado durante o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010) para alavancar investimentos em obras consideradas fundamentais em infraestrutura logística, infraestrutura energética e infraestrutura social e urbana. O carimbo do PAC assegurava prioridade aos empreendimentos.
A iniciativa do governo petista teve prosseguimento na gestão da presidente Dilma Rousseff, mas foi praticamente paralisada quando Michel Temer assumiu o comando do Palácio do Planalto.
O levantamento da Cbic e do Senai também identificou que entre as principais causas da paralisação das obras do PAC estão problemas com o projeto de engenharia, pendência operacional – como atraso em pagamentos e na prestação de contas – e falhas na licitação. Segundo o presidente da Cbic, José Carlos Martins, essas obras já consumiram R$ 70 bilhões do orçamento público. Para ele, não concluí-las é o mesmo que jogar dinheiro fora.
“É um investimento de R$ 70 bilhões e R$ 40 bilhões para terminar. Então eu tenho dois problemas. Vou deixar R$ 70 bilhões jogado, estragando, deteriorando? Mas onde vou arrumar os R$ 40 bilhões? Tem que sentar e arrumar soluções”, disse após evento em Brasília, onde foi divulgado o levantamento.
Após evento em São Paulo, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, foi questionado sobre as obras paradas e reconheceu que existe um problema orçamentário, mas que o governo vai readequar o orçamento das obras do PAC.
“A gente tem recebido apoio para remanejar e concentrar recursos em obras prioritárias. Temos uma lista de obras prioritárias no Ministério da Infraestrutura que vamos atacar para entregar o mais rápido possível”, disse.

Unidades de saúde
Um levantamento divulgado nesta quarta-feira também analisou a situação de 500 das 1.709 Unidades Básicas de Saúde com obras paralisadas e apontou que 61,1% delas estão localizadas na região Nordeste. No Norte, estão localizados 16,4% dos projetos à espera de dinheiro para conclusão.
Ainda de acordo com dados divulgados pela Cbic, muitas obras paradas estão em estágio avançado de construção. Mais da metade dos investimentos do PAC estão com mais de 70% da obra executada.

T_ubs


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/pesquisa-identifica-quase-5-mil-obras-do-pac-paralisadas/
Desenvolvido por CIJUN