Jundiaí

Pêssego: produtores estão animados com a safra


VENDAS DE PESSEGO KATLYN ABACHERLY
Crédito: Reprodução/Internet
Produtores e feirantes se preparam para a chegada da safra do pêssego. A fruta, uma das mais consumidas entre os brasileiros na época de festas natalinas, já começa a dar as caras nas gôndolas de feiras e supermercados em Jundiaí e região. A expectativa é de um aumento de quase 25% entre os produtores da fruta. Mesmo com o aumento da oferta, o preço ainda assusta: “Está caro por causa do começo da safra, mas a gente espera que baixe nas próximas semanas”, diz a comerciante Katlyn Abacherly, referindo-se ao valor da caixa repassado aos feirantes. Hoje, a caixa com 5 quilos da fruta custa em torno de R$ 40. Ela negociava a unidade a R$ 3, enquanto dois saiam por R$ 5. O clima também é fundamental para que o pêssego fique saboroso. Em 2017, a safra foi antecipada pelo tempo chuvoso e úmido ao longo do ano. Jarinu, maior produtora entre as cidades que integram o Circuito das Frutas, sofreu com o excesso de chuvas e até queda de granizo em outubro. A produção também foi afetada no Rio Grande do Sul, e afetou a distribuição em todo o país, registrando queda de 13%. Em 2018, houve recuperação. Ao todo, 210 toneladas foram colhidas. “Este ano, a falta de chuvas no mês que precede o início da safra ajudou bastante a quem planta a fruta”, comemora o produtor Rogério de Marques. O Brasil é o 13º maior país produtor de pêssego no mundo, com 1% de participação. Seis estados são responsáveis pela produção. Destes, São Paulo acumula 17% na participação total da colheita. As cidades com mais concentração na região são Itapeva, Campinas, Bragança Paulista e Avaré. A China detém a liderança no mercado mundial, produzindo 55% da fruta.

Notícias relevantes: