Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Pitaia é a mais nova sensação nas plantações jundiaienses

SIMONE DE OLIVEIRA | 17/08/2019 | 05:00

A busca de alternativas para manter a terra produtiva é o objetivo dos agricultores de Jundiaí e da Região que entenderam que investir em outras plantações ao longo do ano, as chamadas produções entressafras, é a melhor opção na agricultura. Além da tradicional e já conhecida plantação de uva, agora é a vez das frutas exóticas para alavancar as vendas: entra em cena a pitaia.

Originária das América Central e do Sul, a ‘fruta do dragão’ tem atraído a atenção dos consumidores pelo seu paladar adocicado e grande fonte de nutrientes. Por suas várias características e grande valor de mercado, o produtor investe nas produções.

Acostumado a plantar uvas em sua propriedade no Traviu, João Alberto Brunelli, de 66 anos, diz que optou pela fruta por não precisar de tanta mão-de-obra, como acontece com a uva. Começou com 250 pés e agora já são 1000 deles, divididos em 16 variedades.

“Tem todo um trabalho a ser feito, desde o preparo do solo, o espaço a ser plantado, e a época da colheita, mesmo assim é um produto que caiu nas graças do consumidor e por isso está valendo a pena o investimento”, diz o agricultor.

Focado nas espécies branca, roxa e amarela, o agricultor explica que as mudas para a colheita de dezembro já foram plantadas. Agora é esperar as floradas. “Eu espero que tenhamos uma boa safra.”

Para o agricultor Valdir Aparecido Berlofa, de 63 anos, que há três investiu na fruta em uma propriedade que arrendou, este ano a expectativa é de colher 10 toneladas com os 2000 mil pés plantados. A espécie roxa é o foco da produção. “O preço pode variar de acordo com a qualidade da fruta, mas a cidade tem grande potencial de plantio, tanto de solo, quanto de clima, por isso estamos otimistas para uma colheita perfeita e competitiva”, comenta Valdir ao lembrar que o produto já é foco de exportação.

Segundo o gestor da Unidade de Gestão de Agronegócio, Abastecimento e Turismo, Eduardo José da Silveira Alvarez, a diversificação na produção agrícola é um estímulo para que o agricultor não abandone sua terra. No caso da pitaia, um produto exótico, tem grande público dentro o fora do país. “Por si só ela já tem um grande valor agregado e quando há investimento e vontade de crescimento, o produtor se torna referência no mercado”, diz o gestor.

Para quem está começando com a produção, os investimentos têm valido a pena. Segundo Clayde Armagne Rosenberger, 56 anos, a produção da família no bairro do Medeiros tem apenas seis meses, mas a expectativa é muito boa quando o período de colheita chegar. “Fizemos uma pesquisa e verificamos que o sítio tinha potencial para receber uma plantação assim. A pitaia se tornou uma fruta com grande potencial e por isso a certeza de que escolhemos o fruto certo”, comenta Clayde. Ela destaca que a fruta de polpas branca e vermelha são o foco da sua produção.

Foram 800 mudas plantadas e segundo Clayde sem interferência de defensivos agrícolas. “A beleza da fruta e suas propriedades fazem a diferença”, diz a produtora.

A fruta tem sido o destaque nas plantações de Jundiaí, tanto por conta do valor de mercado, como pelo potencial para exportar


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/pitaia-e-a-mais-nova-sensacao-nas-plantacoes-jundiaienses/
Desenvolvido por CIJUN