Jundiaí

PM Ambiental aplica R$ 12,5 mil em multas e aves apreendidas vão para a Mata Ciliar

fabio
Crédito: Reprodução/Internet
A Policia Militar Ambiental desencadeou nesta sexta-feira (17), a mega-operação Florestas Mais Seguras em cidades do interior do Estado, que prosseguirá neste sábado (18), em comemoração ao Dia de Proteção às Florestas (17 de Julho). No primeiro dia de ações foram apreendidas 14 aves silvestres, duas delas em Cabreúva, sendo que todas serão encaminhadas para a Associação Mata Ciliar, em Jundiaí. Estão sendo empregados 1200 policiais em 450 viaturas entre quatro rodas, náuticas e drones, que fazem policiamento ostensivo marítimo e terrestre com vistas aos infratores do Meio Ambiente, sobretudo aqueles que põem em risco a qualidade de vida, segurança e saúde pública.

Além da ação operacional, a operação dará início a uma campanha que será lançada nas redes sociais da PM Ambiental, com o tema “Curupira e a Polícia Militar Ambiental, juntos na proteção das Florestas”, que visa conscientizar a defesa das florestas.

Apreensões desta sexta Em Cabreúva, PMs do 3º pelotão da 4ª Cia do 1º Batalhão Ambiental apreenderam um sabiá laranjeira e um trinca-ferro em um sítio na Estrada Fazenda Guaxinduva, que fica inserida na área da Unidade de Conservação APA do Município. Ambos estavam em cativeiros, sem autorização do órgão ambiental competente. O proprietário foi multado em R$ 2 mil, em ocorrência dos PMs sargento Passos e cabo Márcio, Já em Bragança Paulista, os cabos Alzeu e Cesarino foram conferir denúncia anônima em uma casa no bairro Parque dos Estados e encontraram 12 aves silvestres em cativeiro, sendo dois azulões, três trincas-ferro, quatro papas-capim, um bigodinho, todos anilhados, além de um canário da terra e um tico-tico sem origem. Contudo, ao verificar as anilhas e origem, foi verificado indícios de adulteração em três das anilhas. Sendo assim foram aplicadas R$ 6 mil em multas pelas 12 aves estarem em cativeiro, R$ 3 mil por maus-tratos e R$ 1.5, mil por omissão de informações, totalizando R$ 10.500. Os policiais de ambas ocorrências tiveram supervisão do comandante de Cia, capitão Hirano, comandante de pelotão, 1º tenente Bravo e sub-tenente Biffarate, do Comando de Grupo Patrulha (CGP).            

Notícias relevantes: