Jundiaí

Presos são alfabetizados no CDP


Divulgação
Presos são alfabetizados no CDP
Crédito: Divulgação

Com o objetivo de levar para a população carcerária serviços essenciais, o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Jundiaí promove a 4ª Jornada de Cidadania e Empregabilidade, com serviços de confecção de RG, certidão de nascimento, palestras de saúde e psicossocial, além de cortes de cabelo.

O encontro começou na última segunda-feira (28), mas na manhã de ontem (30) a unidade contou com a presença de alguns convidado que conheceram o trabalho realizado dentro da unidade. Projeto, levado para dentro da unidade prisional há quatro anos pela professora Joana D’arc Silva Rodrigues, já tem surtido efeito, principalmente entre os presos que agora têm a oportunidade de aprenderem a ler e escrever.

Joana dava aulas na Escola Estadual Adib Miguel Haddad, no bairro Santa Gertrudes, e comenta da satisfação em enfrentar mais este desafio. “Por conta da minha pontuação, quando houve atribuição de aulas há quatro anos, eu tive como opção ministrar aulas para os presos do CDP. Eu vi a oportunidade como desafio, mas não vou negar, tive medo”, disse ela. E completa. “Este medo se transformou em paixão. Já dei aulas para crianças do berçário e maternal, e alunos do ensino fundamental e médio. E posso dizer que os detentos são os melhores alunos que já tive”, disse.

Joana explica que eles são bastante interessados em aprender. “Eles respeitam muito a figura do professor, são superinteressados nas matérias e aplicados. Estão sedentos por informações”, disse ela, ressaltando que esse grupo é formado por analfabetos. Acompanhando a apresentação do projeto, o diretor-geral do CDP, Alexandre Apolinário de Oliveira, lembrou que o encontro é uma maneira de oferecer uma rotina diferente aos detentos. “O evento vem trazer para o público serviços importantes, e dias diferentes daqueles que eles estão acostumados a ter no sistema prisional, dias mais agradáveis”, disse.

INCLUSÃO

Os detentos são alunos regularmente matriculados na escola Adib Miguel Haddad, através do programa Educação de Jovens e Adultos (EJA). As aulas ocorrem todos os dias, das 7h às 11 horas, sendo na segunda-feira (Português), terça (Matemática); quarta (Ciências); quinta (Geografia); e sexta-feira (Artes). “Eles estão aprendendo a ler e escrever agora. São alunos do fundamental, do 1º ao 4º ano”, diz a professora.

Durante o evento quadros pintados pelos presos durante as aulas de artes foram expostos aos visitantes que também ganharam sacolinhas artesanais confeccionadas por eles, sob o tema de Frida Khalo.  


Galeria de Fotos


Notícias relevantes: