Jundiaí

Procon fiscaliza 13 locais de venda


ALCOOL GEL ANDREA OLIVEIRA
Crédito: Reprodução/Internet
A pandemia do novo coronavírus fez com que a procura por itens de proteção como máscaras, luvas e álcool em gel aumentassem em todos os locais de venda, fazendo com que os estoques da maioria deles acabassem. Como consequência da demanda, o preço desses produtos também aumentou, fazendo com que o Procon, órgão de proteção e defesa ao consumidor, entrasse em ação para fiscalizar os preços de alguns estabelecimentos na cidade. Em nota, o Procon Jundiaí informa que as fiscalizações continuam sendo realizadas. Até o momento foram fiscalizados 13 estabelecimentos, entre farmácias, farmácias de manipulação, materiais cirúrgicos e outros. A maioria não tinha nenhum dos produtos informados para venda. Em apenas uma loja foi identificado valor superior ao permitido, o que resultou em auto de notificação e constatação. Não existe legislação para tabelamento de preços, que segue a livre concorrência. O Procon, porém, observa as notas de compra e venda, desta forma verificando um possível aumento abusivo de preços. O trabalho de monitoramento, orientação e fiscalização vai continuar. Pelas Farmácias Consideradas parte dos serviços essenciais, as farmácias não podem fechar. A maioria delas, além dos supermercados e casas cirúrgicas, sofre com a falta dos itens, principalmente o álcool e as máscaras, que passaram a ser raridade. Gerente de uma farmácia na Vila Hortolândia, Andreia Oliveira conta que a procura pelos produtos está alta. A unidade ainda possui álcool em gel e luvas, mas as máscaras estão em falta. “Acabamos de receber apenas 120 potes de álcool. É uma quantidade muito pequena, pois acaba rápido. As pessoas estão procurando esses itens em todos os lugares para tentar a proteção conta o vírus. Luvas ainda temos, mas as máscaras realmente estão em falta”, afirma a gerente. Na loja, o pote de álcool em gel com 250ml tem o valor de R$ 14,90. Atendimento O Procon Jundiaí não está aberto a atendimento presencial, mas as denúncias estão sendo recebidas pelo e-mail [email protected] O e-mail deve conter foto, nome e endereço do local e dados pessoais do reclamante.

Notícias relevantes: