Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Produção de tangerina cai 50% em 2019

COLABORAÇÃO DE MARIANA CHECONI | 15/05/2019 | 05:05

A produção de tangerinas, muito comum nessa época do ano, sofreu uma queda significativa em Jundiaí. Isso ocorre porque a fruta gosta do clima frio e, mesmo com a chegada do outono, ainda não foram registradas quedas de temperatura na cidade.
Dono de um sítio no bairro Caxambu, o produtor Thiago Gabriel Mingotte tem uma plantação de ponkan, uma das variedades da tangerina. Ele conta que sua produção caiu cerca de 50% em relação ao ano passado. “Aparentemente os pés estão com frutas, mas o rendimento está baixo. Os maiores davam cerca de oito caixas, esse ano estão dando de três a cinco. Os pés menores, que geralmente rendem 2 caixas, não estão rendendo nem uma cheia”, afirma.

A plantação de Thiago possui 20 mil pés de diferentes idades. Alguns possuem cerca de dez anos e outros foram plantados esse ano. Segundo o produtor, a tangerina leva três anos para dar sua primeira safra e toda a colheita da fruta é feita manualmente. “Tenho alguns funcionários que ajudam a colher e a cuidar da plantação. Tudo é feito de forma manual, sem nenhum processo tecnológico o que garante a qualidade do produto, mas também dificulta um pouco o trabalho, já que acaba sendo mais demorado”, afirma.

Apesar dos números, o produtor espera uma melhora na safra da tangerina. “O clima está estranho esse ano. Em maio não era para estar fazendo esse calor. A tangerina amadurece em um mês quando está frio. Mas apesar da produção ter caído pela metade, as vendas continuam boas. Os consumidores continuam procurando”, afirma. O produtor vende para mercados da região e possui uma banca na Ceagesp. Algumas pessoas também vão até o sítio comprar a fruta. A caixa sai de R$25 a R$30.

FAMÍLIA
A produção de Thiago é herança de sua família. Ele conta que a plantação de ponkan possui 20 anos, mas antes, outros itens eram plantados no local. “A agricultura está na família. Tudo começou com meu bisavô, que plantava café. Depois plantamos uvas. Atualmente temos caqui, ponkan e alguns pés de uva”, conta. O produtor acredita que as futuras gerações da família não seguirão o mesmo caminho. “Honestamente, acho que sou a última geração de agricultores na família. Tenho duas irmãs que trabalham em meios completamente diferentes. Sei que é um ramo muito difícil, não temos salário fixo. Tudo depende da venda dos produtos e ainda estamos sujeitos a muitos imprevistos. Meu filho gosta de me acompanhar no pomar, mexer na terra, mas não vou incentivá-lo a continuar na agricultura. Quero que ele faça o que tiver vontade”, relata Thiago.

VALOR NUTRICIONAL
A tangerina é uma fruta cítrica rica em nutrientes. Assim como a laranja e o limão, possui alto teor de vitamina C, e por conta disso, faz bem para a pele e o cabelo, fortalece o sistema imunológico, melhora a digestão e ainda ajuda na hidratação pois, é composta 90% de água. A fruta é pouco calórica e traz sensação de saciedade ajudando até no controle do peso. Uma curiosidade é que a tangerina possui vários nomes, podendo ser chamada de mexerica, bergamota, mimosa, laranja-cravo, mandarina, entre outros.

PLANTACAO DE MEXERICA  THIAGO GABRIEL MINGOTE MEXIRICA  TANGERINA


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/producao-de-tangerina-cai-50-em-2019/
Desenvolvido por CIJUN