Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Produtores jundiaienses estão otimistas com safra de mexerica em 2018

vinícius scarton | 16/06/2018 | 11:22

Os produtores de Jundiaí estão otimistas com o auge da safra de mexerica, que teve seu início em junho e seguirá nos meses de julho e agosto. Marcelo Molinari é produtor de mexerica poncã e espera um aumento de pelo menos 50% na comercialização da fruta. “Neste mesmo período em 2017, a produção gerou 400 caixas de frutas e neste ano teremos quase o triplo, ou seja, cerca de 1;100 caixas”, calcula.

Segundo ele, a safra de 2018 está sendo boa, com os cerca de 800 pés da propriedade carregados. “A caixa de poncã é vendida aos mercados com o preço de R$ 18 neste ano. Já em 2017, o produto foi comercializado a R$ 15”, compara.

Molinari também vende parte da sua produção diretamente ao consumidor final. “Neste caso, a caixa do produto varia de R$ 15 a R$ 25. Já no ano passado, o produto estava um pouco mais barato, com variação de R$ 15 a R$ 20, pois a crise no país não estava tão intensa como agora”, pondera.

CLIQUE AQUI E CONFIRA OUTRAS NOTÍCIAS SOBRE A ECONOMIA JUNDIAIENSE E BRASILEIRA 

O produtor Marcos Jamil Mingotti, que atua no bairro da Toca, estima aumento de 30% na comercialização de mexericas poncã este ano. “A safra é considerada boa em quantidade e também em qualidade”, destaca.

Mingotti ressalta que possui uma área produtiva de 15 mil árvores e cada pé gera cerca de sete caixas de mexerica poncã, com o peso de 23 quilos. De acordo com o produtor, cerca de 40 mil caixas de frutas serão colhidas neste ano e vendidas diretamente ao Ceagesp (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo). “Cada caixa terá o custo de R$ 25, diferente do ano passado, quando consegui vender o produto por R$ 22”, comenta.

ESPECIALISTA
O engenheiro agrônomo Sérgio Mesquita Pompermaier, da Unidade de Gestão do Agronegócio, Abastecimento e Turismo da Prefeitura de Jundiaí, confirma que a poncã é produzida em grande escala na cidade. Segundo ele, o clima favorece a produção neste ano. “O município é atingido por uma boa distribuição de chuvas e possui temperaturas amenas”, explica o agrônomo.

Pompermaier ressalta ainda que a cidade conta com o Entreposto Central de Abastecimento de Jundiaí, como local de distribuição, e estimula a população a consumir as frutas da época, pois os preços tendem a ser mais acessíveis. “No caso da poncã, a fruta é rica em vitamina C, indicada para o consumo no inverno e auxilia na prevenção da gripe, além de ser rica em fibras, contribuindo para o funcionamento do intestino”, encerra.

Foto: Alexandre Martins/Jornal de Jundiaí

Foto: Alexandre Martins/Jornal de Jundiaí


Leia mais sobre | | | |
Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/produtores-jundiaienses-estao-otimistas-com-safra-de-mexerica-em-2018/
Desenvolvido por CIJUN