Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Produtos sustentáveis entram na mira dos jundiaienses

COLABORAÇÃO DE FELIPE CARDOSO | 17/01/2019 | 05:03

A discussão sobre os malefícios do canudo de plástico e os benefícios dos canudos sustentáveis vem ganhando cada vez mais repercussão por todo o Brasil. Em Jundiaí, a jornalista Ana Maria Tonelli, de 33 anos, viu a oportunidade de ajudar o meio ambiente e ainda ter um novo negócio. Começou a fazer canudos sustentáveis de inox para vender, impulsionar o consumo da população e alertar sobre o quão prejudicial é o produto de plástico para o meio ambiente. “As vantagens de um canudo de inox são a durabilidade e a reutilização. O produto vem com uma escova bem fina para poder fazer a limpeza interna e não precisar descartá-lo”, explica. O tamanho dos canudos são variados e o preço é de R$ 12 reais.

O primeiro contato da jornalista com estes canudos aconteceu durante uma feira vegana, em Jundiaí. Desde então ela começou a se dedicar ao negócio para também servir de exemplo para as crianças. “O que a gente puder evitar de desperdício no meio ambiente é válido. Jundiaí tem uma consciência muito grande nesse sentido. O público das feiras aumentou muito do meio do ano passado até hoje. Eu faço e torço para que a nova geração, lá na frente, tenha isso como um hábito”. O tamanho dos canudos são variados e o preço é de R$ 12,00 reais.

A discussão sobre o consumo de canudos plásticos ganhou maior proporção na mídia com a divulgação de imagens de oceanos poluídos e animais sofrendo com o excesso de lixo. No estado de São Paulo, algumas cidades como Santos, Guarujá, Ilhabela e Caraguatatuba aprovaram uma lei que proíbe estabelecimentos comerciais de oferecer o produto aos clientes. Caso descumprida, a lei prevê uma advertência. Na segunda vez, é enviada uma multa em torno de R$ 3 mil. Após a segunda vez, o valor da multa dobra, sucessivamente.

SEM PLÁSTICO
Outra discussão que vem chamando a atenção da população é entre escovas dentárias de bambu ou as tradicionais. Ana Maria Tonelli, além dos canudos, também vende escovas sustentáveis. “Existem dois tipos da escova de bambu. A nacional, que é possível encontrar na internet, e a importada da China. Eu vendo a importada. Ela tem o corpo de bambu e a cerda é de carvão vegetal ativado, o que auxilia no clareamento e limpeza dos dentes, de forma natural”, explica.

A vantagem da escova de bambu é o tempo em que ela demora para se decompor no meio ambiente. Enquanto o plástico demora mais de 200 anos, a escova de bambu leva de três a cinco anos. Mesmo sem uma lei que regulamente o uso de produtos plásticos em Jundiaí, alguns comércios já aderiram à causa. A gerente de uma loja de produtos naturais, Rosemary Rabello, de 62 anos, diz estar muito feliz com este movimento em prol do meio ambiente na cidade. “A procura está bem grande em relação ao começo do ano passado e as pessoas estão aderindo aos novos canudos e escovas. O pessoal parece estar com mais consciência. A procura é grande para crianças, então, os pais acabam comprando para eles também.”

A jundiaiense Paula Bertoli aboliu os canudos de plásticos de sua vida há algum tempo. Em recente entrevista ao Jornal de Jundiaí ela explica que este novo hábito é algo muito mais profundo do que uma simples troca de costume. “Eu decidi que gostaria de seguir uma vida mais consciente e estou, aos poucos, tentando mudar em vários aspectos. Me impactou demais saber a quantidade que o Brasil produz de lixo diariamente, e mais ainda que a porcentagem dos reciclados é bem pequena”.

Rui Carlos

Rui Carlos


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/produtos-sustentaveis-entram-na-mira-dos-jundiaienses/
Desenvolvido por CIJUN