Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Programa antitabagismo atinge taxa de 70% de sucesso

VINICIUS SCARTON | 28/08/2018 | 14:44

O Programa de Assistência Intensiva ao Tabagista (PAIT) foi criado em Jundiaí em 2007. Nesses 11 anos de atividades já atendeu 5 mil pessoas, sendo que 3,5 mil abandonaram o vício do tabagismo, atingindo a marca de 70% de taxa de sucesso. Em média, 318 pessoas pararam de fumar por ano, o que correspondendo a quase uma pessoa por dia. São pessoas como a aposentada Sirlei Carmelina de Moura, de 65 anos, que conseguiu se livrar do vício do tabagismo há 10 anos com a ajuda do programa. “Trata-se da maior conquista da minha vida”, diz, aliviada.

Desenvolvido pela Prefeitura de Jundiaí, por meio da Unidade de Gestão de Promoção de Saúde, o PAIT é coordenado pelo cardiologista Carlos Henrique de Moraes Costa. “Trata-se de um programa gratuito à população, oferecendo informações sobre os riscos do tabagismo”, explica. Segundo o cardiologista, o atendimento é direcionado para uma faixa de idade bem ampla. “Atendemos pacientes de 15 até 90 anos. 70% são mulheres”, destaca, detalhando que o programa funciona regularmente no Núcleo Integrado de Saúde (NIS), todas as terças e quartas, a partir das 14h; no Complexo Argos, toda segunda-feira, às 18h; e nas unidades básicas de saúde de maneira itinerante.

Com aplicação de técnicas cognitivas, comportamentais e motivacionais em grupo, o programa visa o tratamento da dependência do tabaco. “Essa dependência é física, psicológica e comportamental. O paciente vai precisar de suporte para resistir a vontade de fumar e motivação para mudar os seus hábitos. Muitos deles precisam de medicamentos que aliviam os sintomas de abstinência. Esses remédios são oferecidos gratuitamente no programa”, destaca o coordenador.

Carlos Henrique salientou que a abordagem em grupo é interessante pelo aspecto da ajuda mútua. “Afinal, um apoia o outro em suas dificuldades, auxiliando a superar a dependência do cigarro”, resume. Há dois meses, o PAIT ganhou um projeto aditivo, o Programa Menos Peso Mais Saúde, por conta da preocupação com o aumento de peso dos participantes que deixam de fumar. “O programa desenvolve estratégias para o controle do peso, através da reeducação alimentar, incentivando atividade física regular”, afirma.

Nesta quarta-feira (29), quando é celebrado o Dia Nacional de Combate ao Fumo, o PAIT Jundiaí participará de uma palestra em Várzea Paulista, na Secretaria de Saúde, a fim de apoiar um programa semelhante que está iniciando neste município. Já na sexta-feira (31), a data será lembrada no NIS, em Jundiaí, a partir das 14h, quando também será comemorado o 11º aniversário do programa na cidade. “O encontro contará com depoimentos daqueles que frequentam o programa e será aberto para acolher quem deseja ingressar”, destaca o médico.

Vitória pessoal

A aposentada Sirlei Moura conta que manteve o hábito de fumar por cerca de 30 anos. “Eu fumava quase três maços de cigarro por dia. O vício era uma dependência química muito grande”, lembra. Segundo ela, o cigarro trouxe consequências negativas em sua vida. “Na época sofria uma rejeição da sociedade. Cheguei a ficar depressiva por conta do vício e ficava revoltada por não conseguir largar o cigarro.”

Ela também lembra que conheceu o PAIT na igreja onde frequentava. “Em meados de 2008 tive o primeiro contato com o programa e logo me inscrevi. Afinal, precisava parar de fumar e para vencer esse desafio tive que ter muita perseverança e apoio do programa.” Hoje, Sirlei continua frequentando as reuniões do PAIT, fortalecendo a sua luta contra o tabagismo e ajudando outras pessoas a largar o vício, com seu depoimento, incentivo e colaboração. “Sou eternamente grata ao PAIT.”

Foto: Rui Carlos

Foto: Rui Carlos


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/programa-antitabagismo-atinge-taxa-de-70-de-sucesso/
Desenvolvido por CIJUN