Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Projeto habitacional para servidores da segurança será debatido

| 08/09/2014 | 22:13

Adquirir uma casa ao custo de R$ 100 por mês é o sonho de todo cidadão. Pelo projeto que será apresentado amanhã, na Câmara Municipal de Jundiaí pela Associapol (Associação Nacional dos Policiais Civis, Militares, Agentes Penitenciários e Peritos) e a Asserv (Associação dos Servidores Municipais do Aglomerado Urbano de Jundiaí e Região) essa possibilidade existe. O projeto habitacional faz parte do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci) e já tem aprovado a construção de 35 mil unidades habitacionais em todo o País. Somente para São Paulo são 7,5 mil unidades.

A plenária realizada amanhã, às 19h, na Câmara (rua Barão de Jundiaí, 128, Centro, Jundiaí) será destinada para esclarecimento de dúvidas dos interessados. Até ontem, cerca de 200 servidores públicos de segurança tinham se cadastrado em busca de uma casa própria. Representantes das entidades falaram sobre o assunto na tarde de ontem, na Rádio Difusora/Jovem Pan Sat (810 AM).

A primeira cidade próxima a Jundiaí que já conta com aprovação por meio do projeto é Itatiba, com 720 unidades habitacionais que serão financiadas por bancos públicos. Essas unidades, segundo o presidente da Associapol, Aparecido Beserra Monteiro, serão ampliadas para os servidores da Região. “Itatiba não tem 720 funcionários em segurança. Ainda não temos o valor fechado de cada unidade, mas é um projeto social, que terá um custo melhor que o do mercado”, adianta.

Monteiro explica que a Associapol busca terrenos e construtoras para parcerias na construção das unidades habitacionais. “Os valores serão diferentes para cada Região. O que é sabido é que não haverá incorporação, então o custo será menor”, conta.

Para facilitar a aquisição, as unidades receberão subsídio dos governos federal e estadual, que totalizam R$ 96 mil. O restante do valor do imóvel será pago em 10 anos, com parcelas que não superam 5% do salário do servidor. “Os valores das parcelas não devem ultrapassar R$ 100, pois que tem como base o salário dos trabalhadores”, comenta.

O valor poderá ser alterado para os guardas municipais, de acordo com o presidente da Asserv, João Miguel Alves. “A expectativa é de que a parcela varie entre R$ 100 e R$ 200, por conta do salário”, explica. Segundo Alves, os cadastros continuam abertos e podem ser feitos na rua Rangel Pestana, 533, Palácio do Comércio, térreo. Para se inscrever basta levar os documentos pessoais, de segunda a sexta-feira, das 14h às 17h. 

Mais informações na edição impressa do Jornal de Jundiaí desta terça-feira (09)


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/projeto-habitacional-para-servidores-da-seguranca-sera-debatido/
Desenvolvido por CIJUN