Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Recém-vitalizados, prédios públicos históricos são alvo de pichação

VINÍCIUS SCARTON - vscarton@jj.com.br | 07/03/2018 | 04:30

A depredação e o vandalismo aos espaços públicos e monumentos históricos se tornaram verdadeiros problemas em grandes centros e, em Jundiaí, a situação não é diferente. Pontos conhecidos da cidade como a Praça Conceição Aparecida, conhecida como a Praça das Noivas, a Esplanada Monte Castelo (o Escadão) e a Ponte Torta estão marcadas por pichações e depredadas. O problema chama ainda mais atenção, já que recentemente os três locais foram revitalizados pela Prefeitura de Jundiaí. Em 2015, a Ponte Torta, no bairro Vianelo, passou por um trabalho de conservação e ficou ainda mais charmosa. No entanto, o local já apresenta marcas de vandalismo como pichações e lixo. Já em 2016, o famoso Escadão ganhou acessibilidade total, contando com mirantes, mini-praças, iluminação e paisagismo. O que se vê hoje são os muros marcados por tintas, além das mesas riscadas pelos vândalos. Em dezembro de 2017, a Praça das Noivas passou por reformas na fonte, pintura da ponte, ganhou novo paisagismo, ampliação dos pontos de iluminação e recuperação dos passeios. Três meses depois o local teve a fiação estourada, assim como os canos que mantinham os fios conectados.

Opinião
A arquiteta Larissa Carbone, que atua neste segmento há 15 anos, avalia a situação como total falta de respeito. “A sociedade precisa compreender que os monumentos foram criados em benefício da população e envolve questões históricas e culturais de Jundiaí.” Para Larissa, a proteção de espaços, prédios e monumentos públicos deveria ser tratada em âmbito nacional. “É uma questão de segurança pública. A fiscalização precisa ser mais severa e a impunidade não pode prevalecer.” Em nota, a Prefeitura de Jundiaí informou que a Unidade de Gestão de Infraestrutura e Serviços Públicos realiza manutenções periódicas e pontuais, caso necessário, ao patrimônio público que tenha sido alvo de vandalismo ou depredação. “Como uma das alternativas para coibir tais casos, cabe que, no ano passado, entrou em vigor a Lei Municipal nº 8747/2017, que prevê multa e determina a responsabilização civil por dano ao patrimônio público”, diz a nota. A prefeitura diz ainda que a legislação prevê multas diferentes em caso de patrimônio privado e de patrimônio público tombado ou não tombado.


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/recem-vitalizados-predios-publicos-historicos-sao-alvo-de-pichacao/
Desenvolvido por CIJUN